Tumulto em culto deixa ao menos 20 mortos na Tanzânia

Vinte pessoas morreram e outras 16 ficaram feridas no tumulto

Tumulto em culto deixa ao menos 20 mortos na Tanzânia
Tumulto em culto deixa ao menos 20 mortos na Tanzânia

Pelo menos 20 pessoas foram mortas e mais de uma dúzia de feridos, durante um tumulto em culto no norte da Tanzânia, enquanto os fiéis corriam para serem ungidos com óleo abençoado, disseram autoridades no domingo.

Milhares de pessoas lotaram um estádio esportivo para o culto na noite de sábado (01/02) na cidade de Moshi, perto do Monte Kilimanjaro, com muitas sendo esmagadas depois que o pastor as chamou para ser ungidas com “óleo abençoado”.

O pastor foi preso mais tarde por seu papel no incidente, enquanto tentava deixar o país, disseram autoridades.

“Vinte pessoas morreram e outras 16 ficaram feridas no tumulto”, disse à Reuters por telefone o comissário distrital de Moshi, Kippi Warioba. Cinco dos mortos eram crianças, disse ele.

“O tumulto ocorreu quando os fiéis estavam correndo para serem ungidos com óleo abençoado”, disse Warioba.

O pastor Boniface Mwamposa estava atraindo multidões prometendo prosperidade e cura de doenças para os fiéis que adotam o que ele chama de “óleo abençoado” durante seus serviços.

Ele foi preso no domingo na capital comercial da Tanzânia, Dar es Salaam, enquanto tentava fugir do país, afirmou no domingo o ministro de Assuntos Internos, George Simbachawene.

“Mwamposa tentou fugir após este incidente, mas o prendemos em Dar es Salaam … ele será responsabilizado por causar essa tragédia”, disse o ministro.

Segundo o ministro, o tumulto ocorreu depois que o pastor instruiu os fiéis, que contavam com cerca de 10.000, a correrem para um lado do estádio ao mesmo tempo para serem ungidos.

As autoridades temem que o número de mortos possa aumentar devido ao tamanho da multidão e à pouca iluminação quando o tumulto ocorreu.

“O incidente ocorreu à noite e havia muitas pessoas, então existe a possibilidade de que mais vítimas possam surgir. Ainda estamos avaliando a situação ”, afirmou Warioba.

A Tanzânia tem visto um aumento no número de pastores do “evangelho da prosperidade” nos últimos anos, que prometem tirar as pessoas da pobreza e realizar o que chamam de cura milagrosa.

Milhares de pessoas no país, de 55 milhões de habitantes, migram para as igrejas pentecostais, cuja principal fonte de renda é o “dízimo”, os 10% ou mais da renda com a qual os fiéis devem contribuir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui