Projeto Daniel vai levar água para a África

África, o peso da água está nos ombros das mulheres

África, o peso da água está nos ombros das mulheres
África, o peso da água está nos ombros das mulheres (Foto: Reprodução)

As imagens são de cortar o coração: crianças, mulheres e até idosos andam quilômetros de distância para buscar água em uma única bomba que atende a mais de uma comunidade em uma área rural de Moçambique, na África.

Como se não bastasse o cansaço da longa caminhada, eles ainda retornam com vasilhames de 20 litros, que correspondem a 20 quilos, de água na cabeça. Todas as manhãs a mesma cena precisa se repetir, pois cada família, composta geralmente por 4 ou 5 pessoas, só tem direito a dois vasilhames por dia, ou seja 40 litros, para que não falte a nenhuma família.

“Essa é a única maneira que eles têm para conseguir água em suas comunidades”.

De acordo com a ONU – Organização das Nações Unidas, uma única pessoa precisa de 110 litros de água por dia para ter atendidas as suas necessidade básicas. No caso das famílias dessa comunidade, cada pessoa tem sobrevivido com menos de 10 litros por dia. Quanto maior a família, menos água eles terão diariamente.

“A única bomba existente nas proximidades não pertence à nossa comunidade, mas sim ao bairro vizinho, que compartilha a água com os moradores. Mas, para que a água não acabe, cada família só tem direito a buscar 2 vasilhames de 20 litros cada”, explica Felipe Alberto, líder comunitário.

Mas não é só a caminhada, os baldes pesados na cabeça, ou as dores nas costas que esses moradores sofrem. Chegando ao local da bomba, eles ainda precisam enfrentar uma longa fila, na esperança de conseguirem a água que vai suprir a casa e a família durante aquele dia e ainda não é o suficiente para cozinhar, tomar banho, beber e realizar todas as atividades básicas e necessárias. Na casa de Cátia moram quatro pessoas e elas precisam economizar bastante, para que todos possam ter pelo menos o mínimo possível, mesmo assim, muita coisa fica sem poder ser feita.

Quando a bomba quebra é outro problema. A segunda alternativa é a água contaminada do riacho. As mães contam que é preciso ferver a água para matar os vermes. Mesmo assim, muitas crianças acabam adoecendo.

Leonora diz que no bairro não tem água nem para beber, nem para as necessidades domésticas como lavar os pratos, as roupas ou até mesmo tomar banho. Ela é mãe de três crianças pequenas e as dificuldades são enormes.

Assim, o sonho dessa comunidade é ter a água mais próxima, através da instalação de outras bombas, onde eles possam buscar a água mais perto de suas casas. Madalena não pede muito: “Podíamos ter pelo menos duas bombas, por que temos só uma, que nem é nossa e está muito longe e os poços que tem costumam a secar”, lamenta.

Diante dessa realidade tão triste, o Projeto Daniel está fazendo um apelo para levantar uma oferta para a instalação de novas bombas nesta comunidade:

“Quantos de nós desperdiçamos água em nosso dia a dia, ou nem pensamos que temos com tanta abundância, enquanto nossos irmãos passam por tantas privações. Podemos ajudar de uma maneira simples a melhorar a vida de centenas de pessoas e Jesus, a água da vida, irá se manifestar na vida de cada um que se dispor a estender a mão para um desses pequeninos”, disse a Pastora Gabriele Engel, coordenadora do Projeto Daniel no Brasil.

Como ajudar?

Para ajudar a construir fontes no deserto dessas famílias, basta depositar qualquer quantia em uma das contas abaixo. Os fundos serão encaminhados para os coordenadores do Projeto Daniel na África, que estarão providenciando as novas bombas para essa comunidade. Você pode mudar a realidade dos nossos irmãos africanos. Eles só precisam de algo que temos em abundância, todos os dias: ÁGUA!

DEPÓSITO EM CONTA:
Banco: Caixa Econômica Federal
Código do Banco: 104
Agência: 1151
Operação: 003
Conta: 0661-0

Após fazer o depósito, enviar o comprovante para o Whatsapp 055 99748874 e dizer que é oferta para Moçambique.

OU

Você também pode estar fazendo sua doação diretamente pelo SITE DE DOAÇÃO:
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-poco-artesiano-em-mocambique
Podendo ser feito através de boleto, cartão de crédito, picpay ou paypal.

Desde já agradecemos toda ajuda, que Deus abençoe a cada um.

Por que tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me”. (Mateus 25:35)