Perseguição aos cristãos e indiferença do ocidente

Perseguição aos cristãos e a indiferença do ocidente

Mais de 260 milhões de cristãos vivem em lugares com altos níveis de perseguição. Todos os dias eles enfrentam perigos, enquanto a indiferença do “Ocidente” permanece ao sofrimento de milhares de cristão. Por quê?

O diretor da organização “Voz dos Mártires” EUA, Todd Nettleton, explica que o problema da indiferença sobre a perseguição religiosa com o “Ocidente” é duplo. Existem problemas tanto com a Igreja como o governo.

Negligência da Igreja

Citando a passagem bíblica de (1Coríntios:12), que fala sobre o Corpo de Cristo, Nettleton diz: “A Igreja deve estar observando e cuidando ansiosamente de todos os membros. No entanto, muitas vezes a ‘Igreja’ não vê ou procura aqueles que sofrem perseguição”.

Nettleton, acrescenta que: “É uma aplicação incorreta das Escrituras, que nos chama quando uma parte do corpo está sofrendo, e as outras partes do corpo devem sentir isso. Se somos cortados, [não] podemos sentir isso e, por isso, há o aspecto da Igreja e por que a Igreja não presta mais atenção? ”

Algumas dessas respostas podem ser ignorância, explicando que organização cristã (A Voz dos Mártires), dos EUA, procura mudar isso. Um de seus propósitos é:

“Promover a comunhão de todos os crentes, informando o mundo da fé e coragem dos cristãos perseguidos, inspirando os crentes a um nível mais profundo de comprometimento com Cristo e envolvimento em Sua Grande Comissão”.

No entanto, a Igreja não está sozinha em uma resposta silenciosa.

O desinteresse do governo

Os líderes governamentais não costumam abordar essas questões ativamente por várias razões. Nettleton detalha duas dessas razões.

Muitas autoridades eleitas fazem o que acreditam que os eleitores querem ver. Nettleton diz: “Acho que, em alguns casos, eles não acham que seus eleitores se importam com isso. E eles trabalham para os eleitores. E assim nós, como eleitores, precisamos que eles saibam que isso é uma prioridade para nós. Isso é algo em que pensamos quando vamos às urnas. ”

Os Estados Unidos estão em dívida. Dizer a um governo estrangeiro que mude suas leis e trate melhor os cristãos é complicado quando lhes devemos mais do que podemos pagar. Nettleton explica: “É difícil fazer isso porque o mutuário é o servo do credor. E, portanto, há uma razão econômica pela qual alguns de nossos funcionários do governo hesitam em levantar a questão da perseguição com governos estrangeiros.”

Saiba mais:
Mais de 260 milhões de cristãos são perseguidos no mundo

Existem maneiras de ajudar os “cristãos” ao redor do mundo que sofrem perseguição. Uma das maneiras é buscar a mudança por meios políticos, eleitores das nações democráticas exercem muito poder.

Envolver-se

Você pode fazer a diferença e mudar essa realidade. Acesse persecution.com para aprender mais sobre a perseguição cristã em todo o mundo e como você e sua Igreja podem ajudar.

Envolva-se, politicamente: “Como cristãos e cidadãos, temos a oportunidade de ter voz em nosso processo político. Felizmente, nossa fé em Jesus Cristo e nosso relacionamento com Ele afetam a maneira como vemos as questões nas quais temos a oportunidade de expressar a voz.

E, portanto, esperamos que as coisas em que acreditamos nas Escrituras que estamos lendo e nossa vida de oração sejam vai afetar a forma como interagimos com nossos políticos. Isso também afetará a forma como votamos em nossos políticos. Conclui, Nettleton.