Metade das igrejas dos EUA usam segurança armada, diz pesquisa

Maioria das igrejas nos EUA adotam equipes de segurança armada

Siga o Amigo De Cristo no Google News
Metade das igrejas dos EUA usam segurança armada, diz pesquisa
Maioria das igrejas nos EUA adotam equipes de segurança armada

À medida que situações de tiroteios nas igrejas se tornam mais prevalentes nos (EUA), a maioria das igrejas adotam equipes de segurança armada durante os cultos, com planos para atiradores ativos e permitindo que seus paroquianos portem armas.

Os dados são do instituto Lifeway Research, que divulgou os resultados de uma pesquisa que foi realizada antes do tiroteio na Igreja de Cristo da West Freeway em dezembro, que deixou dois membros mortos no ataque.

Quando apresentados a uma lista de medidas de segurança que eles adotaram quando sua igreja se reúne para adoração, 62% dos pastores protestantes disseram que sua igreja tem um plano para um atirador ativo, 45% têm membros da igreja que portam armas e 28% fornecem rádio comunicação para o seu pessoal de segurança.

Além disso, 23% fornecem segurança armada em seus serviços e 6% possuem policiais uniformizados no local durante o culto.

Algumas igrejas seguiram o caminho oposto, com 27% das igrejas dizendo que têm uma política estrita contra a posse de armas de fogo no culto. Ainda, 3% das igrejas contam com detectores de metal na entrada para procurar armas.

Enquanto 19 tiroteios ocorreram nas igrejas desde o ano 2000, casos de alto nível levaram essa questão à frente. A nação ficou chocada em junho de 2015, quando um homem de 21 anos matou nove pessoas durante um estudo bíblico na Igreja Emanuel AME em Charleston, Carolina do Sul.

Em novembro de 2017, um homem de 26 anos assassinou 26 pessoas na First Baptist Church Sutherland Springs, localizada em uma pequena cidade nos arredores de San Antonio, Texas.

No último domingo de 2019, um homem entrou na Igreja de Cristo da West Freeway em White Settlement, Texas, usando barba falsa com uma peruca e jaqueta volumosa. O homem de 43 anos, levantou-se durante a Comunhão e matou duas pessoas antes de ser baleado por um segurança da igreja.

Scott McConnell, diretor executivo da Lifeway Research, explicou a tendência de muitas igrejas para usar equipes de segurança. “As igrejas são algumas das reuniões mais comuns em qualquer comunidade, e isso as torna alvos”. Ele acrescentou: “A maioria das igrejas entende isso e respondeu de alguma forma.”

Como esperado, as diferenças entre as igrejas com base nas diferenças doutrinárias e regionais, 54 % dos pastores evangélicos relatam ter membros da igreja armados como parte de sua resposta de segurança, em comparação com apenas 34% dos pastores da linha principal.

Mais da metade dos pastores pentecostais, batistas e da Igreja de Cristo têm membros da igreja armados como parte de seus planos de segurança, mas menos de 1/3 dos pastores metodistas, luteranos e presbiterianos ou reformados o fazem.

Além disso, 51% dos pastores no sul e 46% no oeste têm membros da igreja armados. No entanto, apenas 33% das igrejas do Nordeste adotam essas medidas.

Trampus Taylor, chefe da polícia, que iniciou a equipe de segurança na Ava Assembly of God, resumiu o motivo pelo qual muitas igrejas adotaram medidas de segurança. Ele disse à NBC News: “Cinquenta anos atrás, você poderia dizer que nenhuma arma deveria ser permitida na igreja, mas os tempos mudaram.