Foi ordenado por Deus, diz carteiro após resgatar garoto desaparecido

Foi ordenado por Deus que eu estivesse naquele lugar naquele momento, disse o homem

Foi ordenado por Deus, diz carteiro após resgatar garoto desaparecido
O funcionário dos Correios Keith Rollins, encontrou a criança na rodovia (Foto: Reprodução)

Um garoto de dois anos desaparecido por quase 10 horas, foi resgatado por um funcionário dos correios que segundo ele, foi Deus que o colocou naquela rodovia e encontrar o pequeno, Ethan Adeyemi, de Maryland nos (EUA).

“Foi ordenado por Deus que eu estivesse naquele lugar naquele momento”, disse Keith Rollins, funcionário do Serviço Postal dos EUA, em entrevista ao canal WUSA-TV. O homem se recusa ser considerado um héroi.

Policiais do condado de Howard disseram à agência de notícias local, que pequeno Ethan, podia estar preso no espectro do autismo, quando ele fugiu de sua família em Elkridge, por volta das 22h20 da noite na última quarta-feira.

Logo, a família de Ethan notaram que ele estava desaparecido e logo ligaram para a polícia, que imediatamente mobilizaram, carros de patrulha, bombeiros, helicópteros, e cães farejadores K9, saíram procurar o menino. Os vizinhos também participaram da busca.

Veja também:

+ Deus me colocou no lugar certo, diz policial ao salvar bebê

Por volta das oito horas da quinta-feira, Rollins viu o topo de “uma cabecinha” enquanto dirigia pela estrada. Depois de se aproximar com cautela, o funcionário dos correios percebeu que era uma criança perdida que tinha hipotermia.

“Ele estava tremendo de frio”, recordou Rollins. “Ele só usava calça de moletom e moletom, sem sapatos ou meias. Então eu fui até ele. Eu disse: ‘Ei, amigo. Como vai? Qual o seu nome? Você está bem?’ Ele olhou para mim, mas eu não recebi uma resposta dele.

Como ele provavelmente está no espectro, Ethan ainda não é verbal, disse a polícia. No entanto, ele aplaude sempre que ouve seu nome.

Ordenado por Deus

“Depois que não recebi uma resposta dele, decidi pegá-lo e levei-o ao meu veículo”, disse Rollins, avô de uma menina de quatro anos. “Eu usava um suéter então eu o cobri para aquece-lo, liguei para a polícia e disse que estava com o menininho em meu veículo. Em questão de minutos, a polícia estava lá.”

Vizinhos e socorristas estavam ansiosos para aclamar Rollins, como um herói, mas ele recusou ser tratado como tal.

Não há dúvida de que suas ações foram heróicas e que sua atitude foi incrível. Mas Rollins não aceita crédito. Em vez disso, deu graças a Deus por lhe dar a oportunidade de salvar o pequeno Ethan.

“Dando glória a Deus por poder ajudar naquele momento específico e estar no lugar correto no momento certo”. Mas um herói? Não, de maneira alguma. Disse Rollins.