Estou pronto para morrer por Cristo, diz pastor espancado na Índia

Estou pronto para morrer por Cristo, diz pastor espancado na Índia
Pastor Eswara Rao Appalabattula espancado na Índia (Foto: Reprodução – Morning Star News)

Um pastor que foi espancado por extremistas hindus na índia, diz que está pronto para morrer por Cristo, o pastor Appalabattula, foi espancado em meio à crescente tensão sobre a presença de uma igreja cristã em sua comunidade. 

O pastor foi atacado pelos extremistas hindus depois que ele pediu aos residentes locais para parar de construir um muro destinado a impedir que as pessoas assistissem aos cultos em sua casa em L. Aldeia de Patnam, Andhra Pradesh. Liderado por um extremista hindu local, o grupo o atacou, quebrando a mão dele, disse ele.

“Eles queriam construir um muro bem em frente à igreja e nos proibir de usar o caminho”, disse o pastor Appalabattula ao Morning Star News. “Eu implorei a eles que não o fizessem. Mas o grupo de pelo menos seis vizinhos, homens e mulheres, me deu um soco no estômago várias vezes e me empurrou para o chão.

Eles pegaram uma vara de madeira e começaram a bater nas mãos do pastor repetidamente. Mais tarde, os médicos disseram que sua mão havia sido fraturada.

Leia também: “Estou pronto para sofrer” diz pastor após ser atacado com machado

“Eu estava deitado no chão gritando por socorro”, disse ele. “Minha esposa veio correndo e implorou para que parassem de me bater. Foi traumático.”

No mesmo mês, um sacerdote hindu levou um grupo de extremistas à casa do pastor, ameaçando matar sua esposa, Karuna Appalabattula, enquanto ela fazia algumas tarefas domésticas no quintal.

“Eu não lutei contra eles, mas fiquei em pânico”, disse Karuna Appalabattula ao Morning Star News. “Eu não sabia o que fazer. Perguntei-lhes: ‘O que vocês estão fazendo? Por que estão nos perseguindo?'”

O sacerdote hindu pegou um grande tronco de madeira e veio correndo na direção do pastor, contou a esposa. “Ele continuou gritando que me mataria”, disse ela. “Eu estava chorando por ajuda. Mas o líder deles abusou de mim em linguagem extremamente suja.

Eles me chamavam de nomes que nunca usariam para mãe, esposa, irmã ou qualquer membro feminino de suas famílias. Ele me chamou de ‘prostituta cristã’ e me avisou que mataria meu marido”.

Quando o pastor informou um policial sobre os abusos sofridos por sua família, ele foi instruído a resolver o caso pessoalmente.

“Eles me disseram: ‘Seu Deus tem que protegê-los. Quando ele não está protegendo vocês de seus agressores, o que podemos fazer aqui?'”, contou o pastor. “Eu disse a eles que era meu Deus que estava me protegendo, se não eu não estaria vivo para contar aquilo”.

Os extremistas hindus ficaram furiosos com a presença de uma igreja em sua aldeia e intimidaram os fiéis para desencorajá-los a se reunirem. O pastor Appalabattula disse que os aldeões hindus haviam impedido os fiéis de comparecer aos cultos ao longo de janeiro.

Após o incidente, muitos dos jovens e membros de aldeias vizinhas que frequentavam a igreja na casa do pastor, deixaram de ir aos cultos temendo por suas vidas. Mas, estou pronto para morrer por Cristo, disse Appalabattula.

A Índia está classificada em 10º lugar na lista de observação mundial da organização de apoio aos cristãos perseguidos, Portas Abertas para 2020 sobre os países onde é mais difícil ser cristão.