Cristãos no Sudão ainda enfrentam perseguição

Cristãos perseguidos no Sudão buscam pela liberdade religiosa há décadas

Cristãos no Sudão ainda enfrentam perseguição
Cristãos perseguidos no Sudão buscam pela liberdade religiosa há décadas (Foto: Reprodução)

Apesar dos esforços em direção à liberdade religiosa, os cristãos no Sudão ainda enfrentam perseguição, os recentes ataques às igrejas cristãs, fornecem um lembrete severo de como à comunidade cristã no país, ainda é perseguida.

A organização “A Voz dos Mártires” no Canadá dedicada a ajudar a igreja perseguida, relatou que três igrejas sudanesas no estado do Nilo Azul foram incendiadas em 16 de janeiro.

O presidente da organização (VOM) no Canadá, Greg Musselman, explica que é a segunda vez que essas igrejas são incendiadas. Os edifícios originais da igreja foram incendiados no final de dezembro e as estruturas de substituição também desapareceram.

“Embora não sabemos exatamente quem foi o responsável por esses ataques, os crentes nessa área estão apontando os dedos para os jihadistas islâmicos”. Explica, Musselman.

Liberdade Religiosa

Mesmo após o ex-presidente do Sudão e ditador islâmico, Omar al-Bashir, ter sido destituído do cargo em abril de 2019, muito ainda é preciso fazer. Os cristãos perseguidos no Sudão buscam pela liberdade religiosa há décadas

O Sudão, atualmente trabalha para criar um novo governo democrático com mais liberdade religiosa para todas as religiões. Musselman diz: “O governo sudanês quer que o mundo veja que está fazendo um esforço”.

Uma organização sudanesa de direitos humanos está intervindo para apoiar as igrejas enquanto elas pedem proteção ao governo.

“O que estamos vendo é que, mesmo dentro da cultura em sua maioria muçulmana, há pessoas dizendo, precisamos manter os direitos constitucionais para todos os cidadãos, não apenas para os muçulmanos”, diz Musselman.

No entanto, apesar desses esforços rumo ao progresso, ainda muitos cristãos sudaneses ainda enfrentam perseguição. “As igrejas fizeram a devida diligência. Eles apresentaram denúncias à polícia, mas, como costuma acontecer, as investigações não ocorrem. Eles sentem que estão sentando patos e isso vai acontecer novamente.” Acrescenta, Musselman.

Para muitos cristãos no Sudão, viver sob uma ditadura islâmica levou à desconfiança e ao medo, além de perseguição. “É uma cultura que tem sofrido décadas e décadas de medo”, diz ele.

“Há um Islã militante que atua no Sudão, causando medo na cultura. E isso até se espalhou para, infelizmente, a comunidade cristã. Ninguém confia um no outro.

A VOM Canadá está trabalhando para unir os cristãos sudaneses, reunindo-os como irmãos e irmãs em Cristo. No entanto, mudar essa cultura do medo levará tempo.

“Esta é uma situação em que eu diria que a maioria das pessoas, elas querem uma mudança lá, querem uma sociedade mais livre e aberta. Mas, existem aqueles jihadistas islâmicos militantes, eles estão empenhados em garantir que isso não aconteça. E eles continuarão se não forem parados, para assediar as igrejas.” Observa, Musselman.

Como Ajudar

“Precisamos continuar orando pelos cristãos no Sudão, para que eles tenham unidade à medida que forem fortalecidos, fortalecerão a mensagem do Evangelho e trarão a esperança de Cristo a uma nação bastante destruída”, diz Musselman.

Peça ao Senhor para proteger os sudaneses e ajudá-los a superar o medo e desconfiança. Você também pode orar pelo governo do Sudão. Ore para que a mudança de liderança continue trazer liberdade religiosa para os cristãos sudaneses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui