Crianças refugiadas recebem o amor de Cristo nas Escolas

Esperamos que as crianças saibam que são amadas e valorizadas por Deus, diz a coordenadora

Crianças refugiadas recebem o amor de Cristo
Crianças refugiadas da Síria (Foto: Reprodução/Reuters)

Segundo relatório da ONU, em todo o mundo 1,4 milhão de refugiados precisavam urgente de reassentamento, mais da metade dos refugiados são crianças e 52% deles não têm acesso à educação.

O Vale do Bekaa, no Líbano, nos tempos bíblicos significava “tristeza” ou “lágrimas” quando os peregrinos se dirigiam a Jerusalém. O Vale de Bekaa hoje, assume o significado de perda, pois abriga mais de um milhão de refugiados sírios. Mais de 400.000 deles são crianças que tiveram seus estudos e futuros arrancados.

A coordenadora Rawan Hadad, conta que a Tent Schools International, iniciou seu programa das escolas que curam para atender a essas necessidades prementes. O termo “’Escolas que curam’ significa criar uma atmosfera espiritual saudável que é emocionalmente curadora, próxima à educação”, explica Hadad.

As tendas se tornam escolas, os laptops se tornam janelas para o aprendizado e os professores se tornam as mãos e os pés de Cristo, quando alcançam essas crianças traumatizadas.

“É uma cura para a dor, confusão e perda de familiares e amigos; cura para a sensação de desesperança e até pensamentos suicidas entre os jovens.” Dizem, os líderes cristãos.

A esperança floresce dentro das paredes de lona

As Escolas de Tendas tem acompanhado os líderes cristãos nos campos de refugiados e em outras áreas de transição para estabelecer uma oportunidade educacional para crianças que fogem da guerra, perseguição e desastre natural.

Crianças refugiadas que tiveram seus estudos e futuros arrancados
Crianças refugiadas que tiveram seus estudos e futuros arrancados (Fpto: Reprodução/Reuters)

De acordo com um relatório de 2019, no Oriente Médio e no Norte da África abrigam 23% dos refugiados e deslocados do mundo. Egito, Iraque, Jordânia, Líbano e Turquia acolhem quase seis milhões de refugiados sírios.

“As crianças refugiadas chegaram ao Líbano ou à Jordânia com vários traumas emocionais, espirituais e físicos. Sem uma opção de educação, essas crianças e famílias são deixadas em casa, sem nada e desanimadas”, diz Hadad.

“Queremos criar um ambiente seguro, onde eles possam crescer, aprender, encontrar amigos e ganhar confiança”. Mais importante ainda, esperamos que as crianças saibam que são amadas e valorizadas por Deus, acrescenta ela.

Se os refugiados tiverem a chance de voltar para casa, “queremos que tenham certeza de que estão voltando com sementes de esperança para plantar um futuro melhor para o país”. Isso vem da educação que receberam nos campos e da experiência do amor de Jesus. Diz Hadad.

Apelo à ação

  • Ore para que as famílias refugiadas encontrem a mensagem do Evangelho e se tornem crentes.
  • Ore por sabedoria, discernimento e força pela equipe do país das Escolas de Tendas.
  • Ore por misericórdia e pelo fim da crise global de refugiados.

Rawan Hadad, explica por que o inverno é uma estação especialmente difícil para os refugiados. Os contêineres e barracas que muitos chamam de lares não contêm isolamento e apenas um fogo escasso é frequentemente a única fonte de calor.