Violência contra cristãos aumenta ao redor do mundo

Mais de, 2.983 cristãos foram mortos por causa de sua fé, segundo à Lista Mundial da Perseguição 2020.

Violência contra cristãos aumenta ao redor do mundo
Violência contra cristãos aumenta ao redor do mundo

O aumento da violência contra os cristãos é um dos dados mais alarmantes na Lista Mundial da Perseguição 2020, divulgada pela organização cristã Portas Abertas que analisou número de cristãos mortos, presos, violentados, pressionados ao redor do mundo.

De acordo com a organização, mais de 260 milhões de cristãos que enfrentam algum tipo de hostilidade por professarem sua fé em Jesus. A pesquisa foi realizada no período de 1º de novembro de 2018 a 31 de outubro de 2019.

Mais de, 2.983 cristãos foram mortos por causa de sua fé, segundo à Lista Mundial da Perseguição 2020.

Os números ainda revelam que ao todo foram mais de, 2.983 cristãos foram mortos por sua fé, nos países listados. No ano passado, esse número passou dos 4.300. A razão para a queda é a diminuição do número oficial de cristãos mortos na Nigéria.

Segundo a organização cristã de vigilância, a perseguição na Nigéria é causada por conflitos pastores de cabra fulani, muçulmanos radicais, terem mudado parcialmente de tática.

Os dados alarmantes sobre o número de cristãos mortos, lamentavelmente nos revelam o quanto que a violência contra cristãos no mundo tem aumentado a cada ano.

Grande parte do aumento da violência se deve a alguns fatores, como: O número de igrejas atacadas de diferentes formas aumentou consideravelmente, de 1.847 em 2019 para 9.488 este ano.

Ocupando a 27° posição na Lista, a China foi recorde em perseguição de igrejas motivada pela ação do regime chinês que vê as igrejas como uma ameça, onde o número de igrejas violadas, direta ou indiretamente, no período do relatório de 2020 foi de pelo menos 5.576.

Outros países também viram um aumento de ataques nas igrejas, mas vale ressaltar que essa é uma estimativa conservadora. Grande parte do número de cristãos mortos e igrejas atacadas estão em países da África Subsaariana.

Isso ocorre porque a violência na África Subsaariana está frequentemente ligada a grupos extremistas islâmicos que visam criar instabilidade. Isso também acontece pelos muitos governos enfraquecidos na região.

Para os cristãos que são violentados ou assediados sexualmente, os números apresentados devem ser considerados apenas a ponta do iceberg.

Em relação à perseguição na Ásia e países do Oriente Médio, acontece com as empregadas domésticas africanas e asiáticas em famílias árabes, vítimas de assédio ou abuso sexual. Há poucos dados disponíveis, porque esse tipo de violência ocorre normalmente a portas fechadas.