Pastor da Assembleia de Deus comete suicídio no Maranhão

O corpo do pastor José de Arimateia, foi encontrado pela sua esposa ao retornar da igreja.

Pastor da Assembleia de Deus comete suicídio no Maranhão

O pastor José de Arimateia Sousa, da igreja Assembleia de Deus de Santa Inês no Maranhão, cometeu suicídio neste domingo (05). O pastor foi encontrado morto pela esposa enforcado na garagem da casa onde moram.

Segundo informações, Arimateia sofria de depressão, e na manhã deste domingo não quis ir ao culto ficando em casa sozinho, o pastor então decidiu cometer o lamentável ato tirando a própria vida.

O corpo do pastor José de Arimateia, foi encontrado pela sua esposa ao retornar da igreja na garagem da residência, por volta do meio dia deste domingo, segundo à família ele lutava contra a depressão.

Arimateia, era pastor auxiliar na sede da Igreja Assembleia de Deus na cidade de Santa Inês, no (MA) presidida pelo pastor Rayfran Batista. O pastor deixa esposa e um casal de filhos.

Pastor da Assembleia de Deus comete suicídio
O corpo do pastor foi encontrado pela sua esposa ao retornar da igreja na garagem da residência.

Casos de suicídios envolvendo pastores em 2019, voltou ser tema de debates por vários líderes religiosos inclusive a nível mundial, após o suicídio do pastor americano Jarrid Wilson nos EUA, em setembro do ano passado.

Psicóloga comenta sobre o suicídio de evangélicos

A psicóloga cristã Marisa Lobo, comentou sobre o suicídio no meio evangélico, e diz que é preciso entender que “depressão não é frescura é doença. Não é pecado. Depressão mata, e a ignorância, o fanatismo também”.

Ajuda

Está passando por um período difícil? O Centro de Valorização da Vida (CVV) pode te ajudar. A organização atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar.

Você pode conversar com um voluntário do (CVV) ligando para 188 gratuitamente de todo o território nacional, 24 horas todos os dias de forma gratuita.

Ao ligar você será atendido por um voluntário, com respeito a sua história e anonimato que guardará estrito sigilo sobre tudo que for dito e de forma gratuita.