Nigéria: muçulmanos fulani atacam vila e matam 13 cristãos

Pelo menos 13 cristãos foram mortos no estado de Plateau, na Nigéria

Nigéria: muçulmanos fulani atacam vila e matam 13 cristãos
Pelo menos 13 cristãos foram mortos no estado de Plateau, na Nigéria

Grupo de radicais muçulmanos Fulani, atacam vila cristã e matam 13 cristãos no estado de Plateau, na Nigéria, na quarta-feira (8 de janeiro), no mesmo dia em que quatro estudantes foram sequestrados de um seminário católico no estado de Kaduna.

Cerca de 20 pastores de gado fulani atacaram a vila cristã de Kulben, no condado de Mangu, no estado de Plateau, por volta das 20 horas, disseram moradores da área ao Morning Star News.

Os 13 cristãos mortos eram todos membros da Igreja de Cristo nas Nações (COCIN), assim como três pessoas feridas no ataque, disseram eles.

 Igreja de Cristo nas Nações (COCIN), na Nigéria
Seminaristas no Seminário Maior Católico do Bom Pastor em Kaduna, Nigéria.

Eles estavam atirando com armas em todas as direções, forçando os cristãos a pisar nos arbustos ao redor, disse Michael Mutding, 40 anos, morador da área. Os corpos dos mortos foram levados por soldados e policiais para o necrotério do Hospital Mangu Cottage.Todas as vítimas eram membros da COCIN.

Bala Fwengje, um legislador que representa a área na Assembleia Estadual do Plateau, disse em comunicado que os ataques ocorreram apesar dos esforços das agências de segurança.

“Esse ataque ao meu povo por esses pastores é um choque grosseiro para nós, pois os esforços foram feitos pelas agências de segurança para reduzir esses ataques incessantes ao nosso povo”, disse Fwengje. “É triste que esses ataques ainda estejam sendo realizados pelos pastores do nosso povo sem provocação.”

Audu Tetmut, um líder de área de 60 anos da comunidade cristã, disse que nunca houve nenhum problema entre seu povo com os pastores que moravam na área.

“Nossa comunidade viveu pacificamente com os pastores, sem nenhum problema de disputa com eles”, disse Tetmut. “Então, estamos surpresos que eles nos atacaram.”

O governador do estado de Plateau, Simon Bako Lalong, na quinta-feira prometeu levar os culpados à justiça. “Nós trabalhamos para garantir que a paz retorne ao estado de Plateau, e não permitiremos que ninguém faça bobagem de nossos esforços”, disse Lalong.

“Estamos determinados a lidar de maneira decisiva e firme com alguém considerado culpado por atacar ou incitar pessoas a realizar ataques um contra o outro.” Declarou.

A porta-voz do Comando do Estado de Plateau, Terna Tyopev, confirmou o ataque em um comunicado na quinta-feira. “Recebemos um pedido de socorro de que homens armados suspeitos de serem pastores atacaram a comunidade Kulben do distrito de Kombun, em Mangu”, disse ele.

“Como resultado, 13 pessoas perderam a vida e três ficaram gravemente feridas. Nossa equipe de detetives e outros policiais estão no local do crime para evitar novos ataques”. Disse Tyopev.

Nigéria país que mais mata cristãos

Em outro ataque simultâneo próximo de Kaduna, quatro estudantes do Seminário Católico Bom Pastor foram sequestrados por “bandidos armados”. O secretário do seminário pediu às pessoas que “orem gentilmente pela libertação desses estudantes”.

Os cristãos foram recentemente sitiados na Nigéria. Os muçulmanos fulani, juntamente com o grupo Boko Haram, mataram mais de 1.000 cristãos no país no ano passado, considerado o país que mais matou cristãos em 2019.

A Nigéria ficou em 12º lugar na Lista Mundial de Portas Abertas de 2019 dos países onde os cristãos sofrem mais perseguições.