Menino de 8 anos executa cristão em vídeo do Estado Islâmico

Menino de 8 anos executa cristão em vídeo do Estado Islâmico
Menino de 8 anos executa cristão em vídeo do Estado Islâmico

Um vídeo publicado por um grupo terrorista afiliado ao Estado Islâmico mostra um menino de 8 anos executando um homem cristão no estado de Borno, no nordeste da Nigéria.

Nas imagens divulgadas pela Amaq, um canal de comunicação do Estado Islâmico, a criança ainda faz uma ameaça a outros cristãos: “Não vamos parar até nos vingarmos de todo o sangue que foi derramado”.

Uma imagem do vídeo foi compartilhada pelo SITE Intelligence Group, uma organização americana que rastreia a atividade de grupos jihadistas. 

“Não há fim para a imoralidade do Estado Islâmico”, disse a diretora do SITE, Rita Katz. 

De acordo com Katz, o menino faz parte da organização terrorista Estado Islâmico da Província da África Ocidental (ISWAP na sigla em inglês). 

Embora o Estado Islâmico tenha intensificado seus ataques contra os cristãos nos últimos anos, Katz observou que o vídeo foi um “retrocesso” por usar crianças para realizar execuções desumanas como esta. 

O Estado Islâmico tem usado crianças, apelidadas de “filhotes do califado”, para realizar os assassinatos de prisioneiros em vídeos de propaganda.

O ramo do Estado Islâmico na África Ocidental foi formado depois que uma facção se separou do grupo terrorista Boko Haram em 2016. 

No mês passado, onze reféns cristãos foram mortos por terroristas da ISWAP em Borno, no dia de Natal. O ISWAP alegou que poupou a vida de dois muçulmanos na ocasião.

O grupo terrorista justificou as execuções como vingança pela morte de Abu Bakr al-Baghdadi, o ex-califado do Estado Islâmico morto por tropas americanas em uma operação de outubro na Síria; e Abu al-Hassan al-Muhajir, seu suposto sucessor, morto no dia seguinte.

Os terroristas do Boko Haram e do ISWAP, afiliado ao Estado Islâmico, intensificaram recentemente os ataques a alvos militares e civis na Nigéria. O Boko Haram matou sete pessoas na véspera de Natal em atacou uma vila cristã perto da cidade de Chibok, em Borno.