Justiça decide suspender especial de Natal do Porta dos Fundos

Decisão foi em favor à entidade católica Centro Dom Bosco de Fé e Cultura do Rio de Janeiro

Justiça ordena Netflix suspender especial de Natal do Porta dos Fundos
Justiça ordena Netflix suspender especial de Natal do Porta dos Fundos.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, decidiu nesta quarta-feira (8) suspender a exibição do especial de Natal do grupo Porta dos Fundos, exibido pela empresa de streaming Netflix. As informações são da BBC Brasil.

Em liminar, favorecendo a entidade católica Centro Dom Bosco de Fé e Cultura do Rio de Janeiro, o desembargador Benedicto Abicair alegou que “a honra e a dignidade de milhões de católicos foram gravemente vilipendiadas pelos réus”.

“Minha avaliação, nesse momento, é de que as consequências da divulgação e exibição da ‘produção artística’ são mais passíveis de provocar danos mais graves e irreparáveis do que sua suspensão, até porque o Natal de 2019 já foi comemorado por todos”, diz a decisão do desembargador.

A produção da A Primeira Tentação de Cristo, em que Jesus Cristo é retratado como um homossexual pueril, namorado de Lúcifer, Maria como uma adúltera desbocada e José como um idiota traído por Deus”.

Em outra ação, o juiz federal William Douglas, disse disse iria processar a Netflix pelo especial de Natal da produtora de humor Portas do Fundos, que o segundo magistrado, ofende o sentimento religioso.

“Escolher a principal data do calendário cristão para nos ofender é uma vergonha”, escreveu o magistrado, que é cristão. Escreveu o magistrado nas redes sociais.

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho que você deveria checar quem anuncia no seu site. É um absurdo uma pessoa de bem ter que ver anúncios de desenhos pornográficos, ainda mais japoneses, que são um povo sem fé. Pois quem não se lembra daquela época em que as crianças ficavam gritando o nome do inimigo por causa de um desenho japonês?
    Eu costumava ser um grande admirador desse site, mas agora não sei se devo continuar a acessar algo que desrespeita a família e a fé cristã. Por favor, se não foi intencional, procure uma forma de resolver isso.

    • Deixa te explicar como funciona a segmentação de anúncios do Google Adsense.

      Em primeiro lugar, quando você vista qualquer site que disponibiliza anúncios do Google Adsense, ele se baseia em dados de pesquisa anterior
      feita pelo próprio usuário que visita o site.

      Se foi exibido este tipos de anúncios que você disse, não estou dizendo que foi você necessariamente que pesquisou algo desse gênero, mas pode ter sido alguém usando sua rede ou conexão de wi-fi. Mas certo é que o Google se baseia sempre em termos pesquisados pelo usuários entende.

      Por exemplo, todo tipo de pesquisa que você fazer usando o Google, o algorítimo armazena esses dados em cookies, para exibir resultados que define sua pesquisa, e esses dados são compartilhados entre todos os produtos da gigante da internet o Google.

      Conselho, limpe sempre os cookies de seu computador ou smrtphone, pois assim você terá uma satisfação melhor sobre anúnciosem qualquer site que visitar.

      Espero que tenha compreendido.

  2. O Estado não pode ser visto como padrão ou entidade reguladora da moral, a escravatura era legal, o holocausto era legal, o nazismo era legal, o apartheid era legal, etc. O Estado é uma faca de dois gumes que te defende de um lado e te fere do outro. Deixar sob responsabilidade do estado a resolução de problemas como este, é desnecessário. É sustentar uma maior intervenção do Estado em questões que não seria necessário sua presença.
    Os espíritas ou qualquer outra religião que existe no Brasil podem fazer o mesmo um dia contra nós. Recorrer ao Estado para tentar suprimir nossa fé por causa de algum motivo qualquer que venha ocorrer. Olhemos para a história, vejamos quantos Estados ao redor do mundo já suprimiram fortemente os cristãos, isso acontece até hoje. Parem de dar “asas” ao Estado.
    O Estado que outrora defendia praticas homossexuais nas escolas é o mesmo que está tentando tirar o filme do ar (obs: estou falando de Estado e não de governo, são coisas diferentes)

    O boicote séria a melhor opção, deixando de se inscrever, curtir, compartilhar ou assistir tudo relacionado a Netflix e a Porta dos Fundos – e levando outras pessoas a fazer o mesmo. Cancelar sua inscrição na Netflix e abrir uma nova conta numa outra plataforma de filmes/séries, como a Amazon ou a Apple, potenciais concorrentes. Lembra que, além de cristãos, somos consumidores – peça fundamental no mercado, somos milhões. Podemos fazer com que uma empresa vá a falencia não consumindo seus serviços, consumindo os serviços da concorrência.
    Hj nós usamos o Estado para nos defender mas é este mesmo Estado que nós criticamos quando cristãos são proibidos de pregar o evangelho em ônibus ou determinados lugares públicos.

    Dar de cesar o que é de Cesar, dar de Deus o que é de Deus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui