Bolsonaro recua e não dará subsídio à conta de luz de igrejas

Proposta da Frente Parlamentar Evangélica causou muitas críticas

Bolsonaro recua e não dará subsídio à conta de luz de igrejas
Bolsonaro recua e não dará subsídio à conta de luz de igrejas

O presidente, Jair Bolsonaro, recua da possibilidade de conceder subsídios à conta de luz de igrejas, a decisão foi anunciada nesta quarta-feira (15), e chegou dizer que estava levando “pancada” e que não havia tomado decisão.

A medida que havia sido proposta pela Frente Parlamentar Evangélica causou muitas críticas, e segundo o presidente ele estaria apanhando por conta dessa proposta da ala parlamentar evangélica. As informações são da Folha de São Paulo.

A possibilidade, contudo, foi bastante criticada por eleitores do presidente nas redes sociais. Na terça-feira (14), Bolsonaro chegou a reclamar que estava levando “pancada” e que não havia tomado decisão sobre o assunto.

Bolsonaro diz ter conversado com lideranças evangélicas e com o ministro de Minas e Energia, Bento Alburquerque. Ele também afirmou ter conversado com o presidente da Bancada Evangélica, deputado Silas Câmara.

“Não tem mais negociação nesse sentido. Essa é uma decisão minha, é um decreto meu. Logicamente, peço pareceres da Economia e da Minas e Energia”, afirmou. “Está suspensa qualquer negociação nesse sentido”, acrescentou.

Antes mesmo mais cedo, na entrada do Palácio da Alvorada, o presidente chegou a dizer que pretende colocar um ponto final na oferta de subsídio no país.

“Não tem negociação nessa área. O impacto da conta é mínimo, mas não faz parte da política econômica do meu governo”, explicou.