Bebê acorda do coma após 7 meses e sorri para o pai

Michael apareceu nos meios de comunicação internacionais, ao sorrir para o pai após acordar do coma

Bebê acorda após 7 meses de coma e sorri para o pai
Bebê acorda após 7 meses de coma e sorri para o pai ( Foto: Michael Labuschagne)

Uma foto tirada do bebê Michael Labuschagne, que sorri para o seu pai momentos após dele acordar de 7 meses de coma, e agora saudável, foi que ajudou a pagar todo procedimento médico que salvou sua vida.

Michael tinha apenas 14 semanas quando, de repente, sofreu uma parada cardíaca na casa de seus pais em Bristol, Inglaterra, em março de 2019. Os paramédicos conseguiram salvar o bebê e ele sobreviveu ao incidente.

Ele sobreviveu a uma parada cardíaca, que apenas 7% dos pacientes sobrevivem. Michael, foi diagnosticado com um fibroma tumor cardíaco anexado ao septo na câmara esquerda do coração. Isso é tão raro que apenas um punhado de pacientes já foi diagnosticado no Reino Unido. Explicou, Emma a mãe de Michael.

+ Mulher acorda do coma após 7 meses, um verdadeiro milagre

O pequeno Michael, ficou em coma induzido por sete meses após sofrer o ataque cardíaco, e Emma sua mãe, conseguiu capturar o momento emocionante em que ele acordou do coma e sorriu para o seu pai.

“É um momento que eu aprecio com cada centímetro do meu coração”, disse ela à CNN . “Para ser sincero, deve ser o momento mais feliz da minha vida. Ele é um milagre vivo, e nunca nos sentimos mais orgulhosos dele.

 Michael apareceu nos meios de comunicação internacionais, ao sorrir para o pai após acordar do coma
Michael apareceu nos meios de comunicação internacionais, ao sorrir para o pai após acordar do coma

Os pais de Michael foram informados de que a melhor chance de sobrevivência do garoto seria remover o tumor no Hospital Infantil de Boston, que – além de ser classificado como o melhor hospital pediátrico do mundo – emprega uma equipe de cirurgiões que já concluíram com sucesso esse procedimento. operação várias vezes no passado.

Como a condição é tão rara, nenhum cirurgião no Reino Unido é capaz de realizar a cirurgia. Então, em vez de arriscar colocar Michael em uma lista de transplantes cardíacos, os pais do bebê, lançaram uma página do GoFundMe para financiar o transporte do filho para Boston e sua operação de US$ 147.000, quase (R$ 600.000).

Depois daquele maravilhoso sorriso após acordar do coma, Michael apareceu nos meios de comunicação internacionais, a campanha ultrapassou sua meta original e arrecadou mais de US $ 253.000 por seus cuidados, mais de 1 milhão de Reais.

“Nunca sonhamos que estaríamos nessa situação em tão pouco espaço de tempo. Ainda estamos chocados e concordando com o que aconteceu ”, escreveu Emma na página da campanha.

Nossa meta refletia apenas o custo que fomos cotados para fazer a operação de Michael. Agora, temos mais do que suficiente para cobrir qualquer assistência médica inesperada, viagem, acomodação, qualquer assistência permanente e visitas de retorno. Agradeceu Emma.

“Honestamente, não sabemos como podemos agradecer a todos. Isso levantou um peso enorme de nossa família e podemos prosseguir com a operação de Michael já em fevereiro !!! ”, acrescentou.

“Paramos de captar recursos ativamente agora que ultrapassamos nossa meta. Quaisquer doações adicionais depois que todos os custos de Michael forem cobertos serão doadas a outra família em uma situação semelhante.” Disse Emma, na época.