Psicóloga cristã perde registro por ser contra ideologia de gênero

O conselho decidiu pela cassação de seu registro, informou a psicóloga

Psicóloga cristã perde registro por ser contra ideologia de gênero
Psicóloga cristã perde registro por ser contra ideologia de gênero

A psicóloga cristã, Patrícia de Sousa Teixeira, que enfrentava processo disciplinar do Conselho Federal de Psicologia, perde seu registro profissional por ser contra a “ideologia de gênero”, e defender a família.

O Conselho Federal de Psicologia (CFP), julgou o caso da psicóloga Patrícia, no último dia18, de outubro, e decidiram pela cassação do registro da profissional, segundo ela foi informada pela entidade sobre o julgamento.

No ano passado, Patrícia foi processada pelo Conselho Regional de Psicologia da 12º Região, após participar de uma gravação onde aparece alertando sobre a “ideologia de gênero”.

Mesmo não ter atuado como psicóloga, e nem expressado sua opinião profissional no vídeo, o conselho regional decidiu por cassar o registro de Patrícia, alegando um comportamento preconceituoso diante da sociedade. Ela recorreu da decisão.

O vídeo foi divulgado em 2015 e encaminhado como denúncia pela Comissão de Orientação e Fiscalização do CRP-12. A autarquia, por sua vez, entendeu que a psicóloga teria violado o Código de Ética profissional por se posicionar publicamente de forma “preconceituosa”.

Em sua defesa na época, seu advogado alegou que não houve atos praticados no exercício da profissão e que a pena era exagerada, e também nunca foi advertida ou notificada pela entidade sobre o assunto.

Em seu julgamento no mês de outubro em Brasília, Patrícia não estava presente e não teve como se defender, e informou que temia pela cassação de seu registro.

A profissional ainda não informou à imprensa os detalhes do julgamento, mas em breve deve emitir um comunicado com informações, sobre como foi o trânsito julgado em seu desfavor.