Eu sou homem de Deus e correto, diz taxista ao devolver 18 mil dólares

Eu sou homem de Deus e faço coisas corretas, disse o motorista de táxi

Eu sou homem de Deus e correto, diz taxista ao devolver 18 mil dólares
Eu sou homem de Deus e correto, diz taxista ao devolver 18 mil dólares

Um taxista de Fortaleza em agosto deste ano, demonstrou ser um verdadeiro homem de Deus e correto, além de ser exemplo de honestidade ao devolver uma mochila com 18 mil dólares, que ficou esquecida por passageiros durante uma corrida em seu veículo.

O motorista Rafael Carneiro de Araújo, explicou ao G1, que só ficou sabendo da quantia em dinheiro após ouvir a conversa dos homens durante a corrida. Ele conta que ficou com receio ao saber que estava transportando uma alta quantia em dinheiro, mas mesmo assim continuou a corrida.

“Eram três passageiros. Eles entraram no carro mau humorados. Eu dei boa noite e eles não responderam. Eles achavam que eu não falava inglês e na conversa durante a corrida eles falaram que estavam com a quantia de 18 mil dólares. Que iam fazer um investimento em Fortaleza”, lembrou o motorista.        

Segundo o taxista, os três clientes entraram no táxi no Aeroporto de Fortaleza e foram deixados em um hotel localizado na Praia de Iracema. Rafael só descobriu o esquecimento após ser alertado por outra passageira que entrou no veículo.

Ao pegar a mochila, o taxista diz que não pensou duas vezes e foi em busca dos verdadeiros donos. Rafael diz que se dirigiu ao hotel, mas os passageiros não estavam mais lá.

Depois, o motorista ficou sabendo que eles tinham ido até o Aeroporto de Fortaleza em busca do dinheiro. O taxista, foi então, ao aeroporto e conseguiu devolver a bolsa com o dinheiro.

“Só quem sabia do dinheiro era eu. Entreguei a mochila ao devido dono. Eles quiseram me dar R$ 50 reais, insistiram para aceitar e pediram meu cartão. Eu não aceitei e eles jogaram o dinheiro no meu táxi”, acrescentou.

Após a boa ação, Rafael foi parabenizado pelo Sindicato dos Taxista do Ceará (Sinditáxi), por amigos e outras pessoas. Apesar da honestidade, ele também diz que já recebeu mensagens críticas e ouviu ‘piadas’.

“Teve gente que me disse: ‘tu é muito besta. Dava ao todo R$ 72 mil. Eu tinha era fugido do estado’. Eu sou homem de Deus e faço coisas corretas, tenho uma loja de informática, tenho família e tenho vida”, afirmou.

Histórias assim, nos mostra que ainda existe pessoas honestas independente do que fazem, e prova o verdadeiro caráter de que realmente é temente a Deus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui