Políticos profissionais falharam, desabafa pastor de Goiás

O pastor reclama dos chamados “políticos profissionais ” que ficam pulando de cargo para cargo

Políticos profissionais falharam, desabafa pastor de Goiás
Políticos profissionais falharam, desabafa pastor de Goiás, Gentil Oliveira

Um dos nomes de pastores mais populares e que tem participação ativa nas discussões de temas políticos no estado de Goiás, é o pastor Gentil Oliveira, dirigente da Igreja Assembleia de Deus-Bethel.

Atualmente Gentil Oliveira cuida de igrejas em todo o Brasil, 130 igrejas delas em Goiânia e no seu entorno. Lideranças partidárias já o procuraram para filiações devido à popularidade dele. O Diário de Goiás conversou com o pastor Gentil sobre o cenário eleitoral de 2020.

Em um entrevista ao Diário de Goiás, o pastor falou com propriedade sobre o cenário político a nível nacional, e fez um avaliação ponderada o entre eleitorado evangélico em relação aos políticos profissionais, e concluiu:

“O segmento evangélico é muito politizado. Se interessa muito pela cidade, quer ver a cidade bem administrada. É importante entender que o povo evangélico é um povo ordeiro, de paz, que quer ver a cidade tranquila, com essa carência que estamos vivendo e é hora de entender que os políticos profissionais falharam”, avaliou o religioso.

O pastor reclama dos chamados “políticos profissionais ” que ficam pulando de cargo para cargo, e em muitas situações não tendo a preocupação em concluir o mandato em exercício, pensando apenas numa perpetuação no poder.

“Querem fazer uma carreira política, infelizmente a imagem que nós vemos é essa. Nós precisamos de rever esses instrumentos que são legais, da reeleição. O povo não está bobo. Se foi eleito para quatro anos de mandato, deve cumprir esse tempo”, observou.

O pastor encerra sua entrevista, olhando para o potencial do estado de Goiás desde à capital Goiânia, que cresceu de uma forma descentralizada. Gentil sugeriu uma série de mudanças em seu planejamento econômico e elencou muitas ideias sobre aproveitar os entornos da capital com turismo seguindo modelos de outros estados do Brasil.