Pastor é morto em ataque do Boko Haram em igreja no Camarões

Pastor é morto em ataque do Boko Haram em igreja no Camarões
Pastor é morto em ataque do Boko Haram em igreja no Camarões

O pastor pioneiro aposentado, David Mokoni, e um garoto cristão com deficiência auditiva foram mortos quando militantes do Boko Haram atacaram uma igreja em Moskota, Far North no Camarões, em 6 de novembro.

Dois outros pastores estavam entre os que escaparam do ataque noturno, o segundo ataque à cidade em uma semana. Outro cristão está recebendo tratamento hospitalar por um ferimento de bala na perna.

Os militantes saquearam a igreja, levando comida e roupas do pastor.

Um contato do Barnabas Fund, disse que uma série de ataques brutais desde o final de outubro, por gangues de até 200 militantes, deixou oito mortos. O primeiro dos ataques ocorreu em 30 de outubro, com saques de seis aldeias principalmente cristãs no distrito de Mayo Sava.

Os atacantes do Boko Haram, fugiam com comida roupas e gado, até arrancando lençóis das camas enquanto os moradores fugiam. “A vila não tem mais uma ovelha ou cabra”, disse um morador local.

Em 31 de outubro, cinco pessoas foram mortas a tiros quando militantes armados com machados, facas e paus de madeira invadiram a vila de Kotserehé. Um sexto homem ferido morreu depois de seus ferimentos.

Rebecca, uma testemunha em Kotserehé, descreveu o ataque cruel a um garoto de lá: “Ele era um adolescente de 15 anos. Ele estava tão profundamente dormindo em sua cama que não ouviu nenhum barulho ao seu redor. Eles enfiaram a lâmina do machado profundamente em seu crânio, a ponto de precisarmos usar um martelo para tirá-lo da cabeça.

Os militantes atacaram Moskota no mesmo dia, matando um homem e roubando mais de 140 bois e gado. Eles também saquearam o centro de saúde e as lojas.

Segundo o contato Barnabas, os ataques fizeram com que muitos fugissem de áreas rurais para grandes cidades, onde agora vivem em extrema miséria. Ele pediu apoio e orações e acrescentou: “Isso está além da perseguição. É uma situação dramática, mergulhando milhares de famílias em uma crise humanitária deplorável.”

O Boko Haram vem intensificando seus ataques a aldeias cristãs no extremo norte de Camarões, na tentativa de estabelecer um califado islâmico desde o nordeste da Nigéria, até o norte de Camarões.

A ONU estima que mais de 170.000 pessoas no camarões, principalmente cristãos, foram forçados a deixar suas casas por causa do Boko Haram. Em julho, os extremistas cortaram as orelhas de pelo menos três mulheres cristãs na cidade de Gagalari.