Ministro da Índia ignora perseguição religiosa e diz, o pais é um paraíso

Mas na verdade, é um inferno para muitos cristãos

Ministro da Índia ignora a brutal perseguição religiosa: 'o pais é um paraíso'
Ministro da Índia ignora a brutal perseguição religiosa: ‘o pais é um paraíso’ (Foto: Mukhtar Abbas Naqvi)

O ministro indiano Mukhtar Abbas, que representa as comunidades minoritárias, ignorou a brutal perseguição religiosa existente na Índia, após afirmar em uma reunião que seu país está fazendo todo o possível, para proteger os mais vulneráveis ​​da sociedade.

Em uma recente reunião com o Embaixador Geral dos EUA, Samuel Brownback, o Ministro de Assuntos Minoritários da Índia, Mukhtar Abbas Naqvi, vangloriou-se de que seu país era “um exemplo de unidade na diversidade para o mundo inteiro, e afirmou que é “um paraíso para as minorias”.

Mas na verdade, é um inferno para muitos cristãos. Desde que Modi e seu Partido Bharatiya Janata (BJP) assumiram o poder em 2014, os ataques contra os crentes dispararam. No ano da eleição de Modi, 147 ataques violentos foram registrados contra os seguidores de Jesus. Em 2018, após quatro anos de seu reinado, havia 325.

A reunião aconteceu, logo após o episódio da prisão do pastor americano Bryan Nerren, líder da House of Prayer Ministries, preso no último dia (5), por participar de duas conferências para os cristãos, acusado de violar a Lei de Câmbio do país.

A situação para os cristãos na Índia é séria. De fato, a violência sustentada contra os crentes nas mãos de radicais nacionalistas rendeu ao país o não. 10 lugar na lista mundial de portas abertas dos EUA.

O aumento da violência anticristã segue um ciclo previsível, primeiro políticos do partido BJP e líderes nacionalista hindus usam retóricas políticas religiosa e divisivas para obter ganhos políticos. Em discursos os políticos destacam que cristãos e muçulmanos como seguidores de crenças estrangeiras, antinacionais são merecedores de suspeita.

A organização cristã, International Christian Concern, diz que essas retóricas são venenosas e perigosas, por incitar à violência grupos de extremistas e nacionalistas hindus e radicais.

Após esses incidentes e casos de violência, as autoridades locais pouco fazem para ajudar comunidades minoritárias vitimizadas, é importante lembrar, que a impunidade é o que está impulsionando o aumento da violência anticristã na Índia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui