Mesmo sendo perseguido pastor batiza mais de 150 muçulmanos

Além da perseguição religiosa, os cristãos em Bangladesh lutam pela sobrevivência em meio ao caos e pobreza.

Mesmo sendo perseguido pastor batiza mais de 150 muçulmanos
Mesmo sendo perseguido pastor batiza mais de 150 muçulmanos (Foto: Reprodução/Baranabas Fund)

O pastor Roy, da Igreja das Células Evangélicas em Nilphamri (Bangladesh), mesmo sendo perseguido, conseguiu batizar mais de 150 muçulmanos, evangelizando em uma área de muçulmanos desde 2014, e expandindo seu ministério para mais quatro igrejas.

Tudo isso teve um preço, conta o pastor Roy, “ Enfrentei muitos problemas, porque seis famílias de origem muçulmana, aceitaram Jesus. Eu estava na prisão, mas minha fé era forte e, portanto, Deus me resgatou do perigo.” Agora temos 153 membros batizados e Deus está aumentando meu ministério.

Os convertidos do Islã enfrentam grande hostilidade em Bangladesh, e às vezes violência e perseguição, especialmente nas áreas rurais. O mesmo acontece com aqueles que trazem o Evangelho a eles. Alguns cristãos envolvidos no alcance de muçulmanos foram assassinados.

Hossain Ali, é um desses cristãos, ele estava andando perto de sua casa no início de uma manhã, quando três muçulmanos de moto o assassinaram em um ataque de faca. O cristão de 68 anos de idade, muçulmano, fazia regularmente reuniões da igreja em sua casa.

“Por quanto tempo seremos perseguidos neste país?”, Exclamou Rita, uma cristã de Bangladesh, desesperada, ao recordar como uma multidão de cerca de 30 muçulmanos forçou sua família a sair de sua casa em Dhaka. A própria Rita ficou ferida no ataque e a polícia não fez nada.

Além da perseguição religiosa, os cristãos em Bangladesh lutam pela sobrevivência em meio ao caos e pobreza, quando chegam inundações ou ciclones no país localizado no sul da Ásia, a leste da Índia, no Golfo de Bengala.

A nação é cercada por muitos canais e pelos rios Padma Ganges, Meghna e Jamuna, o que contribui bastante para ocorrer enchentes e inundações no país.

Estávamos ansiosos por comida. Nosso pequeno teve que permanecer com fome com frequência. Não temos emprego e perdemos nossas colheitas, terras, disse Merry, que mora com seu marido Jacob e sua filha de cinco anos em uma área remota de Chittagong Hill.

Vítimas das inundações em Bangladesh, os cristãos Jacob e Merry, com a filha Monika, desfrutam de uma refeição juntos. (Foto: Reprodução/Barnabas)

A família recebeu comida e ajuda médica da Barnabas Fund, quando perderam sua casa em um deslizamento de terra durante as inundações deste ano. “Agora podemos comer três vezes ao dia. Nosso Cristo é nosso Salvador, louvado seja o Senhor!” Agradece a mulher.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui