Evangélicos evitam suicídio de jovem em ponte de São Paulo

A vítima explicou que sofria com depressão, com um sentimento de inferioridade

Evangélicos evitam suicídio de jovem em ponte de São Paulo
Evangélicos evitam suicídio de jovem em ponte de São Paulo

No último dia (3) de novembro, um grupo de evangélicos da Igreja Universal, conseguiram evitar o suicídio de um rapaz que planeja pular da ponte João Dias, em São Paulo. Obreiros da igreja que passavam pelo local, se depararam com o jovem em prantos prestes a tirar sua própria vida.

Segundo informações no site da igreja, alguns obreiros que caminhavam por uma faixa de ciclista, perceberam que o jovem estava planejando se jogar da ponte João Dias, na zonal sul da capital paulista, e após conversar com o rapaz, ele desistiu da tentativa de suicídio.

Então, logo se dirigiram ao homem, que estava em prantos e abalado. Um dos obreiros propôs orar por ele, naquele instante. A vítima explicou que sofria com depressão, com um sentimento de inferioridade e que tinha vícios em drogas e bebidas alcoólicas.

“Você não quer se matar. Você quer matar o problema. Mas o problema não vai acabar se você se matar, você vai começar um problema maior. Então, se você se matasse aqui, esse espírito ia levar a sua alma. Mas o Senhor Jesus lhe resgatou”, orientou o obreiro.

Após a oração, já em um estado emocional controlado, o homem desistiu do suicídio.

Bombeiros valorizam a ação

Todo o ocorrido foi amparado pelo Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, que também estavam no local.

Um obreiro pediu gentilmente para fazer uma oração por aquele tentante. Todos os obreiros foram muito respeitosos e eu percebi que eles só queriam o bem da vítima. Os obreiros foram bem-sucedidos.

Para nós, a preocupação é com a condição de segurança da vítima, mas se a oração é para o bem da pessoa, então respeitamos”, explicou o tenente Plínio de Marco.

Felizmente, a ação conjunta resultou em um desfecho satisfatório. Pois, foi um suicídio evitado.

De acordo com o capitão Marcos Palumbo, em uma situação como esta, o ideal é manter o controle sobre a situação: “Deve-se acionar as equipes do Corpo de Bombeiros e tentar conversar com a vítima ao ponto de impedir que ela não entre naquela situação.

A técnica aplicada, hoje, pelo Corpo de Bombeiros é a ‘humanização’. A gente humaniza esse atendimento, tentando convencê-la a sair do local e a não ter o ato impulsivo que pode atentar contra a vida dela”. Explicou o capitão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui