Esposa de pastor fica em coma após ataque de radicais hindus na Índia

Esposa de pastor fica de coma após ataque de radicais hindus na índia
Esposa de pastor fica de coma após ataque de radicais hindus na índia

Um grupo de radicais hindus na Índia atacou a família de um pastor deixando sua esposa em coma após ser espancada na cabeça, enquanto os fiéis estavam reunidos em oração em sua igreja.

O pastor Basant Kumar Paul dirige a Igreja Evangélica local do Ministério do Evangelho do Calvário. O ataque contra sua família ocorreu na (terça-feira 12, de novembro) em Parihara, uma vila no distrito de Garhwa.

Como resultado de um trauma grave na cabeça, a esposa do pastor Shila Devi, ficou em coma. O filho deles teve uma perna quebrada durante o ataque. Ambos foram levados para o Hospital Sadar, uma unidade médica do governo local.

Em declarações à AsiaNews , Shibu Thomas, fundador da Persecution Relief, organização dedicada à defesa de cristãos discriminados na Índia, condenou veementemente o décimo terceiro episódio de violência contra membros da minoria cristã da Índia. A Igreja está orando por sua cura.

Ao falar sobre o incidente, o Rev. Patsy David, também ativista cristão na Índia, observou que a família foi vitimada por sua fé em Jesus Cristo. Eles foram atacados por “8 ou 9 membros do RSS” (Rashtriya Swayamsevak Sangh), um grupo paramilitar hindu extremista.

Alguns “fanáticos chegaram à igreja doméstica e começaram a abusar e espancar a todos”, incluindo a mãe idosa do pastor, e “levaram o relógio do pastor e outros equipamentos”.

Apesar dos ferimentos, o pastor conseguiu chegar à delegacia de polícia e registrar uma queixa e depois desmaiou. Depois disso, a polícia o levou ao hospital, onde ele foi internado.

Sua esposa e filho também foram internados em condições críticas. Os médicos engessaram a perna do rapaz, mas ambos terão que passar por uma nova cirurgia a um custo de US$ 1.500, dinheiro que eles não têm, segundo o Rev David.

Para Shibu Thomas, o destino dos cristãos locais piorou “desde que a Lei Anti-Conversão foi aprovada em Jharkhand” em 2017. Agora “Os fanáticos estão se aproveitando ao máximo e estão espancando e agredindo pessoas inocentes”.

Além do mais, “falsas queixas sobre conversões forçadas estão sendo apresentadas contra freiras, padres, pastores e crentes católicos

Tudo isso se tornou normal. “O ministro-chefe e outros estão em dúvida sobre isso. Eles devem falar alto e claro. Os tribais estão sendo assediados e forçados à reconversão. ”

A organização Persecution Relief, registrou 330 incidentes de crimes de ódio contra cristãos em 2016, outros 440 em 2017 e pelo menos 477 em 2018. Entre janeiro e setembro deste ano já foram contabilizados 349 incidentes envolvendo cristãos perseguidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui