China implanta reconhecimento facial em igrejas para perseguir cristãos

China implanta reconhecimento facial em igrejas para perseguir cristãos

Cada vez mais a China fecha o cerco na perseguição aos cristãos, igrejas agora terão sistema de reconhecimento facial e leitura biométrica, a tecnologia já foi implantada em uma igreja controlada pelo governo, em Urumqi, capital da Região Autônoma Uigur de Xinjiang , para verificar a identidade de quem entra no local de culto.

Equipamentos de vigilância de alta tecnologia são usados ​​para controle adicional sobre os fiéis das igrejas estatais na China. A tecnologia intrusiva está sendo introduzida em igrejas de vários locais em todo o país.

Em 6 de outubro, a Igreja Muyang (literalmente Igreja do Pastor), na província central de Hubei, que também abriga os Dois Conselhos Cristãos Chineses da cidade de Huangshi, tinha dois dispositivos biométricos instalados no segundo andar.

Na mesma época, na igreja estatal Tian’en da cidade, controlada pelo governo também foram instalados equipamentos de reconhecimento facial para verificar os crentes que participam de reuniões.

Desde então, os membros da congregação precisam ficar na fila para escanear seus rostos e impressões digitais antes de poderem entrar na igreja.

Um crente revelou a Bitter Winter que, há mais de um mês, os Dois Conselhos Cristãos Chineses locais exigiram que todos os locais de reunião estabelecidos pelas igrejas Três-Eu na cidade de Huangshi pegassem as impressões digitais dos crentes e arquivassem suas informações pessoais e familiares.

O frequentador da igreja fica perturbado com a ordem, uma vez que o requisito não apenas coloca os membros das congregações sob constante monitoramento e vigilância do governo comunista, mas também pode implicar seus familiares e parentes.

Ele acrescentou que os parentes que são funcionários públicos ou membros do Partido Comunista, provavelmente seriam punidos ou teriam restrições impostas a suas atividades; isso pode afetar negativamente sua promoção no trabalho.

De acordo com os crentes locais, desde outubro, várias igrejas sancionadas pelo estado em Huangshi, começaram a usar sensores de impressões digitais e scanners de reconhecimento facial para registrar a presença dos fiéis nos serviços.

O presidente dos Dois Conselhos Cristãos Chineses da cidade de Huangshi, explicou aos crentes que a impressão digital dos congregantes e a coleta de dados faciais é uma das prioridades no trabalho das igrejas este ano.

Ela também disse que esta iniciativa ajuda a monitorar as reuniões nas igrejas estatais e a frequência de registros, alertando que aqueles que não têm seus dados biométricos no sistema não poderão entrar nas igrejas no futuro.

No final de setembro, os membros de um local de reunião da Tree-self na comunidade Nanzhulin em Huangshi tiveram suas impressões digitais tiradas. A pessoa encarregada do local disse que todos os congregantes precisam escanear suas impressões digitais para assistir aos cultos de domingo. explicou.

Um membro da congregação acredita que é assim que o governo está impondo um controle adicional sobre os crentes da igrejas estatal Tree-self em todo o país.

Claramente, a vigilância de alta tecnologia se tornou uma ferramenta essencial para o PCCh regular e suprimir a crença religiosa. Ao contrário das igrejas domésticas , os membros das igrejas de três seres aparentemente têm permissão para realizar reuniões religiosas.

Na realidade, porém, sistemas de vigilância intrusivos, como o Projeto Olhos nos Olhos, já estão sendo introduzidos em igrejas na China há muito tempo, segundo à agência cristã de ajuda as igrejas, Bitter Witter, isso ocorre desde 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui