Bíblia de bolso salva policial atingido por bala em protestos na Bolívia

Ele é um jovem oficial cuja sua vida foi salva milagrosamente, foi baleado por um projéti

Bíblia de bolso salva policial atingido por bala em protestos na Bolívia
Bíblia de bolso salva policial atingido por bala em protestos na Bolívia

Um policial boliviano está louvando a Deus por poupar sua vida depois que sua Bíblia de bolso impediu que uma bala entrasse em seu peito, durante protestos no município de Yapacani, na Bolívia.

De acordo com o policial em questão, o tiro ao vivo de 9mm foi disparado contra ele de uma arma que foi roubada da polícia durante confrontos entre apoiadores leais ao ex-presidente Evo Morales e policiais.

O incidente ocorreu no município de Yapacani, leste da Bolívia, enquanto a polícia tentava acalmar os protestos.

Oscar Gutierrez, chefe da Força Especial de Combate ao Crime de Santa Cruz, contou como seu oficial foi baleado no peito, mas que a bala não o machucou porque ele “tinha uma Bíblia que interrompeu o projétil”.

 Bíblia que salvou policial na Bolívia
Bíblia que salvou policial na Bolívia

“Sim, foi um milagre”, explicou o próprio oficial, de acordo com o Daily Mail .

“Ele é um jovem oficial cuja sua vida foi salva milagrosamente, foi baleado por um projétil, suponho que calibre 9mm e sei que as armas usadas foram roubadas da polícia boliviana”, acrescentou Gutierrez.

O policial foi enviado a Santa Cruz para ser submetido a exames médicos, mas em breve voltará ao trabalho – ele ficou completamente ileso no tiroteio, graças à boa palavra.

O ex-presidente Evo Morales foi forçado a sair do poder pelas forças armadas depois de acusações de uma eleição fraudulenta que o levou a 47,1% dos votos. Desde então, ele recebeu asilo no México e a senadora Jeanine Añez, se declarar presidente interina da Bolívia, carregando uma enorme Bíblia encadernada em couro.

Nem todo mundo está apoiando Añez, no entanto. “Ela se declarou presidente sem ter quorum no parlamento”, disse o defensor de Morales, Julio Chipana, ao Guardian. Ela não nos representa. Grupos de manifestantes pró-Morales tentaram invadir o prédio do governo em La Paz, exclamando: “Ela deve sair!”

Mas a senadora continua convencida de que é a legítima líder do povo boliviano. “Meu compromisso é devolver a democracia e a tranquilidade ao país”. Eles nunca mais podem roubar nosso voto. disse ela, segundo a Fox News, noticiou nessa quinta-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui