Um mundo sem Deus seria imoral, diz o ateu Richard Dawkins

Dawkins, teme que a remoção da religião seja uma má ideia para a sociedade

Ateu, Richard Dawkins admite que um mundo sem Deus seria imoral
Ateu, Richard Dawkins admite que um mundo sem Deus seria imoral

O ateu, Richard Dawkins, admitiu que um mundo sem Deus levaria ao declínio moral, sua fala foi em uma entrevista ao Times. Dawkins, teme que a remoção da religião seja uma má ideia para a sociedade, porque daria às pessoas “licença para fazer coisas realmente ruins.

Ele comparou a importância de um poder “superior” para informar nossa moralidade à presença de câmeras de vigilância, para evitar furtos em lojas, alertando que as pessoas se sentiriam livres para cometer crimes se a necessidade de obedecer à “divina câmera espiã no céu”, lendo todos os pensamentos fosse removida.

“As pessoas podem se sentir livres para fazer coisas ruins porque sentem que Deus não as observa mais”, disse o ateu segundo o site inglês, Premier.

O pesquisador da Universidade de Oxford, lembrou de um experimento que havia sido realizado em uma cafeteria da universidade por sua ex-aluna, Melissa Bateson, na Universidade de Newcastle, que permitia aos alunos pagar por suas bebidas quentes através de uma “caixa de honestidade”.

A lista de preços era exibida na parede e era decorada com imagens florais ou um par de olhos, dependendo da semana. Melissa publicou suas descobertas em um jornal, dizendo:

“as pessoas pagavam quase três vezes mais por suas bebidas quando os olhos eram exibidos”.

Richard Dawkins, concluiu que irracional ou não, infelizmente, parece plausível que, se alguém sinceramente acredita que Deus esteja observando todos os seus movimentos, é mais provável que seja bom.

Devo dizer que odeio essa ideia, quero acreditar que os humanos são melhores que isso. Gostaria de acreditar que sou honesto, quer alguém esteja assistindo ou não. Disse ele.

Embora Dawkins tenha dito que não acha que a “teoria da Grande Câmera Espiã” seja “uma boa razão” para ele acreditar em Deus, ele reconheceu que uma sociedade que afirma a existência de Deus pode ser eficaz em “manter a taxa de criminalidade baixa”.

Fundador e presidente do ministério cristão – Answers in Genesis, Ken Ham respondeu aos comentários de Dawkins, dizendo que eles expõem a contradição da moralidade sem crer em Deus.

O ateu passou a vida lutando contra Deus (o Deus que ele nem acredita que existe). Mas ele ainda reconhece que o ateísmo – a religião do seu mundo, não fornece uma base para a moralidade necessária para impedir que as pessoas se afastem de fazer “coisas muito ruins”.

“Sem um fundamento Bíblico, vale tudo – quem deve dizer o que é certo ou errado? Não há fundamento final. Torna-se arbitrário; todo mundo faz o que é certo aos seus próprios olhos. De fato, Dawkins está admitindo que o ateísmo está totalmente falido moralmente.”

Dawkins pode pensar que as massas precisam manter uma crença em Deus, para a ordem social, mas há uma razão muito mais importante para crer em Deus e em seu Filho, Jesus Cristo: para responder ao evangelho e receber a salvação eterna.

Além de Cristo, estamos caminhando para uma eternidade sem Deus por causa de nossos pecados. Mas Jesus Cristo assumiu a carne, morreu na cruz em nosso lugar e ressuscitou dos mortos.

Se nos arrependermos e crermos em seu nome, receberemos o dom gratuito da eternidade. Essa é a mensagem que Dawkins e todos os outros precisam acreditar e aceitar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui