Trump anuncia US$ 50 milhões para cristãos perseguidos na Síria

Trump anuncia US$ 50 milhões para cristãos perseguidos na Síria
Trump anuncia US$ 50 milhões para cristãos perseguidos na Síria

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, depois de enfrentar críticas de líderes cristãos por retirar as tropas americanas da Síria, defendeu sua decisão na frente de uma multidão amplamente evangélica, no último final de semana semana.

Nesta semana, direcionei US$ 50 milhões para apoiar cristãos perseguidos e outras minorias religiosas na Síria. O presidente disse que seu governo até agora concedeu mais de US$ 500 milhões em apoio a minorias religiosas oprimidas na Síria, segundo o Daily Signal.

O pastor Andrew Brunson, o pastor americano que foi mantido em cativeiro em uma prisão turca por dois anos antes de o governo negociar sua libertação, estava no pódio com Trump e orou com o presidente antes do discurso.

Eu deixei claro para a Turquia que, se eles não cumprirem seus compromissos, incluindo a proteção de minorias religiosas, imporemos sanções econômicas muito rápidas, fortes e severas, como fizemos nas minhas negociações para libertar o pastor Brunson, disse Trump.

Caso contrário, eu odeio dizer para este pastor, você ainda estaria lá, e isso não é feito pelo ego, qualquer outro presidente dos Estados Unidos, deixaria lá. Completou.

Logo após a conclusão do discurso de Trump, a Casa Branca divulgou mais detalhes, afirmando que os US $ 50 milhões seriam usados ​​para assistência à estabilização da Síria, para proteger minorias étnicas e religiosas perseguidas e promover os direitos humanos.

Depois que Trump anunciou que estava retirando as forças armadas dos EUA da Síria, expondo os curdos e possivelmente cristãos a perigo, líderes cristãos como o reverendo Franklin Graham e o reverendo Pat Robertson pediram que Trump reconsiderasse.

Em relação aos curdos, Trump disse: “Deixe que eles tenham suas fronteiras, mas não acho que nossos soldados devam estar lá pelos próximos 15 anos guardando uma fronteira entre a Turquia e a Síria, quando não pudermos proteger nossas próprias fronteiras. Disse, Trump.

Trump chamou os generais em Washington de “altamente superestimados” e reclamou: “O complexo industrial militar caiu sobre mim”.

Mas, o presidente teve um tom sóbrio ao recordar histórias emocionais de membros da família cumprimentando os caixões que voltavam de soldados mortos em combate.

“Estamos nessas guerras agora, uma delas há 19 anos, e eles não lutaram para vencer”, disse o presidente, uma referência ao conflito no Afeganistão. “Eles lutam para ficar lá. E, na Síria, deveríamos estar lá por 30 dias e estivemos lá por 10 anos. Essas guerras nunca terminam. ”

Ele acrescentou, para aplausos da multidão: “Não podemos ficar lá para sempre. Temos que trazer nossos grandes heróis para casa. Está na hora.”

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui