Pastor tira a própria vida após ser acusado de estupro nos EUA

Ele estava sob fiança desde 17 de outubro., ele estuprou a menina mais de 100 vezes

Pastor tira a própria vida após ser acusado de estupro nos EUA
Pastor tira a própria vida após ser acusado de estupro nos EUA (Foto: Rev Bryan Fulwider)

Uma igreja da Flórida está em “choque” pela perda do pastor, Bryan Fulwider, depois de tirar a própria vida, após ser acusado de estupro de uma adolescente enquanto ainda estava à frente da igreja. Bryan se matou no último domingo, 27 de outubro.

Segundo um comunicado, a igreja se encontra desolada e tentando absorver o impacto da notícia do pastor ter tentado contra à própria. Por enquanto, tudo o que podemos fazer é orar pela família de Bryan e pela vítima. Disse Shawn Garvey, pastor principal da igreja, Winter Park. De acordo com o Christian Post.

Equipes de emergência foram chamadas para a casa de Fulwider, em Altamonte Springs por volta das 23h50 do domingo, onde ele foi declarado morto, disse a porta-voz da ASPD Michelle Sosa ao Tampa Bay Times. O Gabinete do Médico Examinador do Condado de Seminole desde então considerou a morte um suicídio.

O pastor Bryan Fulwider, 59,  foi preso e acusado no início deste mês por 30 acusações de agressão sexual de uma pessoa com menos de 18 anos, entre 2005 e 2010, de acordo com um mandado de prisão emitido pelo Departamento de Polícia de Winter Park, informou o Orlando Weekly.

Ele estava sob fiança desde 17 de outubro. Alega-se que Fulwider, estuprou a menina mais de 100 vezes, a partir dos 14 anos, e começou a prepará-la aos 13 anos, enquanto ela ainda frequentava a “Primeira Igreja Congregacional” de Winter Park, nos (EUA), que é uma congregação progressista.

Os promotores de acusação, afirmaram que o caso contra Bryan era “extremamente forte”, devido a uma ligação gravada de quase uma hora entre Fulwider e seu acusador, na qual ele admitiu que o acusador era uma vítima e era um predador aos “olhos do lei.”

No entanto, o pastor Bryan, parecia justificar suas ações, sugerindo que o acusador quando menina era “muito madura para o seu próprio bem”. Nunca houve nada de mesquinho ou ruim sobre isso e você sempre foi madura demais para o seu próprio bem e eu sempre te amei”. Não era como se eu estivesse caçando pessoas. Foi uma conexão. observou a polícia.

Em um comunicado ao Orlando Sentinel na segunda-feira, o acusador de Fulwider disse que ela não ficou chocada com o suicídio dele.

“O dia de Bryan Fulwider no tribunal nunca chegará porque ele sabia todas as verdades que eu poderia contar”, escreveu a mulher.

“Minha história não termina com a covardia; Trabalharei nos próximos meses para obter justiça para mim e quaisquer outras vítimas afetadas de abuso de Fulwider. Estou pensando nas outras vítimas e espero que estejam bem esta noite ”, acrescentou.

O pastor Fulwider não havia sido acusado pela polícia por outros abusos no momento de sua morte, mas detetives que investigavam acreditam poderia haver vítimas adicionais pediram se alguém foi uma vítima, que entra-se em contato com a polícia.

O advogado do pastor acusado, Jacob V. Stuart Jr., observou anteriormente que ele e seu cliente “negam veementemente todas as alegações que foram feitas contra ele”.

Se ele fosse senteciado pelas acusações, Fulwider teria sido condenado à prisão perpétua. Ele se declarou inocente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui