Mulher abandona faculdade de Direito para se tornar pastora

“Não há nada mais maravilhoso do que pregar o evangelho”

Mulher abandona faculdade de Direito para se tornar pastora
Mulher abandona faculdade de Direito para se tornar pastora

Nascida e criada na igreja, a pastora Iris Nanette Torres Padilla, se formou em Porto Rico cursando a faculdade de Direito, na intenção de se tornar a primeira mulher da Justiça da Suprema Corte, da ilha tropical.

Mas em 1985, após o nascimento de Sheryl Andrea, sua primeira filha, uma guerreira de oração chamada Dona Fifa recebeu uma palavra sobre o chamado de Torres: Ela deveria ajudar o pai na igreja.

Seu pai, Rafael Torres Ortega, era um advogado de destaque que abandonou uma carreira política promissora para plantar o que se tornou uma das maiores congregações de Porto Rico.

Para Torres, a notícia era “como um balde de água fria”, diz ela. Eu não queria isso. Eu tinha meus próprios planos, disse ao AGnews.

Hoje Torres é grata por o Senhor ter mudado seu coração. Naquele ano, ela começou a ministrar como pastora de equipe e, em 2002, tornou-se pastora líder do ministério El Caballero de la Cruz (Homem da Cruz). A igreja localizada, em Bayamón, Porto Rico, tem uma participação semanal de 2.700 fieis.

“Não há nada mais maravilhoso do que pregar o evangelho”, diz Torres, cujo outro filho é Fabián Raúl. “Aprendi a amar o Senhor com essa paixão do meu pai.”

A igreja inclui uma escola primária e secundária e uma estação de televisão, foi a primeira emissora cristã de Porto Rico, chega a toda a ilha. Tanto a escola quanto a emissora de televisão foram fundadas pelo pai de Torres, que morreu em 2015 após 43 anos no pastorado.

Hoje, sua filha também atua como diretora da estação de televisão e da escola. Além disso, a igreja opera o Centro Teológico El Caballero de la Cruz. Em 2016, El Caballero de la Cruz tornou-se uma igreja cooperativa das Assembleias de Deus e este ano está em processo de afiliação à Irmandade.

Torres acredita que o que mais distingue a igreja é o alcance de suas missões, especialmente para os jovens, tanto em Porto Rico quanto na América do Sul. El Caballero de la Cruz plantou duas igrejas filhas e abriu uma casa para crianças no Paraguai. Ela é fervorosa em manter o foco da igreja na Grande Comissão.

“O que ensino aos jovens é que precisamos conversar sobre Jesus”, diz Torres. “Não temos tempo a perder. Não há nada mais honroso do que ganhar almas. ”Para esse fim, El Caballero de la Cruz plantou cinco igrejas na ilha.

Iván De la Torre, superintendente das Assembleias de Deus de Porto Rico, observa o impacto de Torres ao realizar seu chamado. Além do evangelismo no território dos EUA, a cada ano, El Caballero de la Cruz concentra missões internacionais em um país latino-americano diferente, geralmente com sucesso impressionante.

No Equador, por exemplo, ela pregou um evangelismo que resultou em 10.000 decisões de salvação para seguir a Cristo. “Ela e sua visão são de missão e alcance”, diz De la Torre. “Ela é uma grande evangelista e tem um grande coração missionário.”

Torres entende que a chave para chegar a Porto Rico de amanhã é alcançar a juventude de hoje. Para se comunicar com a próxima geração, ela acredita que falar e entender a língua deles é essencial para que a mensagem do evangelho seja enraizada.

É por isso que a igreja prioriza jovens em viagens missionárias e em eventos como o Conselho Geral da Bienal deste verão em Orlando. Eles participam do evangelismo de rua.

“A próxima geração deve pegar a tocha e segui-la porque Cristo está chegando”, diz Torres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui