Missionário resgata mais de 300 cristãos perseguidos na Coreia do Norte

Mas ainda há muitos na Coreia do Norte que precisam de ajuda

Missionário resgata mais de 300 cristãos perseguidos na Corei do Norte
Missionário resgata mais de 300 cristãos perseguidos na Corei do Norte

Um pastor missionário de 81 anos de idade, que resgatou mais de 300 cristãos perseguidos na Coreia do Norte, através de um túnel ferroviário, conta que desejaria estar saudável o suficiente para continuar ajudando os cristãos.

Após anunciar sua aposentadoria por motivos de saúde, o pastor John Yoon disse “Quero ajudá-los mais”, durante uma cerimônia em sua homenagem na igreja, New Vision, em Lynnwood, Washington.

Yoon nasceu na área que hoje é a Coreia do Norte, e tinha 12 anos quando a Guerra da Coreia estourou na década de 1950. Ele fugiu para o sul, mas se separou dos pais e nunca mais os viu.

Sua vida mudou para sempre uma noite após a guerra, quando ele visitou uma casa de oração para ver se Deus era real, informou a KNKX. “Enquanto eu orava uma noite, do céu, esse grande incêndio caiu nas minhas costas”, disse Yoon.

“O espírito do fogo de Deus estava sobre mim, estava me queimando. Naquele momento, eu realmente sabia que Deus estava vivo.”

Yoon se tornou um missionário, servindo primeiro na Rússia e na China antes de ouvir sobre as necessidades da Coreia do Norte, onde o cristianismo é ilegal. Ele voltou para a região e organizou uma ferrovia subterrânea.

O objetivo era transportar desertores norte-coreanos para lugares profundos na China e depois para a Tailândia ou Mongólia, onde eles estariam seguros. Tal ação era perigosa para ele – ele poderia ser preso – e para os desertores, que poderiam ser executados.

Uma vez, ele quase foi preso e teve que fugir para os Estados Unidos, onde mudou seu nome e passaporte antes de retornar à fronteira entre a Coreia do Norte e a China. Outra vez em 2005, ele foi pego e passou 15 meses em uma prisão chinesa. As autoridades americanas o ajudaram a libertá-lo e ele voltou aos EUA, onde agora mora.

Durante suas várias décadas ao longo da fronteira, ele ajudou a salvar pelo menos 300 desertores norte-coreanos de um regime brutal. Entre elas, uma jovem de 11 anos chamada Grace Jo, que foi capturada, junto com sua família, quando tentaram escapar.

Depois que fui mandado de volta para a Coreia do Norte, quando fomos presos fui mandado de volta para um abrigo de orfanato, disse Grace Jo.

“Vi muitas crianças lutando, morrendo de fome, sendo espancadas pelas crianças mais velhas. Todas aquelas crianças feridas estavam escondidas no canto e cobertas com cobertores. E quando vi que me senti tão triste. Como esse país pode ser o meu país? ”

O missionário Yoon na época estava tentando ajudar a família, subornou autoridades norte-coreanas para libertá-las. Ele pagou US$ 10.000. Grace Jo, agora adulta, participou da celebração da aposentadoria de Yoon.

“Acho que o milagre de Deus aconteceu lá”, disse Grace Jo à KNKX. Conseguimos atravessar o rio novamente. Sua filha, Grace Yi, disse que Yoon retornaria à região, se pudesse.

“Ele é fisicamente incapaz de continuar”, disse Grace Yi. Ele está com o coração partido por ter conseguido resgatar apenas 300 deles, mas ainda há muitos na Coreia do Norte que precisam de ajuda. Contou ela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui