Governo da Índia pede para os cristãos ‘voltar para onde vieram’

Os cristãos são vistos como estrangeiros e não pertencem à Índia

Governo da Índia pede para os cristãos 'voltar para onde vieram'
Governo da Índia pede para os cristãos ‘voltar para onde vieram’

O bispo Kishore Kumar Kujur, da cidade de Rourkela, acusou o governo da Índia de “causar problemas” e diz que está sendo apoiado por grupos de “direita” que são hostis a cristãos e outras minorias.

Ele disse à organização cristã de liberdade religiosa Aid to the Church in Need que: “Os cristãos estão vivendo principalmente com medo no momento – muito mais no norte, onde são uma minoria”.

Violência contra cristãos na Índia aumenta em 2019

A diocese católica do bispo Kujur cobre parte do estado de Odisha (anteriormente Orissa), onde um programa anticristão em 2008 deixou 100 ou mais mortos, 50.000 desabrigados, com ataques a 4.500 casas e 250 igrejas.

O bispo também disse que sua segurança seria posta em risco se ele divulgasse detalhes importantes sobre a opressão e perseguição sofridas por cristãos e outras minorias, mas disse: “Desde 2002, houve problemas.

“Há um medo de como o governo reagirá agora que a ala direita assumiu o comando. Temos apreensões de que não vai dar certo para os cristãos”.

As eleições no início deste ano (que na Índia duram várias semanas) renderam a maioria ao Partido Bharatiya Janata (BJP) do primeiro-ministro Narendra Modi, com 303 cadeiras.

No entanto, a violência contra os cristãos ocorreu antes desta eleição, com 477 incidentes anticristãos na Índia em 2018, de acordo com uma instituição de caridade americana Persecution Relief, acima dos 440 em 2017.

O bispo Kujur disse: “Muitas pessoas não sabem o que está acontecendo com os cristãos na Índia. Os cristãos são vistos como estrangeiros e não pertencem à Índia. Somos instruídos a voltar para onde viemos.

“Os cristãos não estão nos bons livros de Modi. Eles são vistos como convertendo os outros ao cristianismo que o governo não deseja”.

O bispo Kujur enfatizou que “geralmente” os hindus têm boa vontade com os cristãos e que a ameaça vem de “uma minoria radicalizada que assumiu o governo.

No entanto, ele acrescentou: “A maioria fica quieta. Eles não nos defendem, protegem nossos direitos e mantêm a justiça. Eles se calam e têm medo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui