Dois cristãos foram mortos em ataques aéreos da Turquia na Síria

Havia imagens de seus corpos e eles tinham cruzes tatuadas nos antebraços.

Dois cristãos foram mortos em ataques aéreos da Turquia na Síria
Dois cristãos foram mortos em ataques aéreos da Turquia na Síria

Na quarta-feira (9), a Turquia iniciou ataques aéreos e terrestre em áreas controladas pelos curdos do norte da Síria, dois cristãos sírios foram mortos durante o ataque turco, segundo informou Pierre Houssney, da organização Horizons International.

Acabei de ouvir que as duas primeiras vítimas do atentado turco foram dois cristãos assírios, disse Houssney.

Havia imagens de seus corpos e eles tinham cruzes tatuadas nos antebraços. Uma repórter muçulmana, quando viu aquela foto, ela disse: ‘Cristo está sendo crucificado novamente’, relatou  Pierre, à Mission Network News.

Os EUA retiraram suas tropas da área dias antes. Agora, dezenas de milhares de civis estão se movimentando para escapar dos combates e buscar segurança, relatou a agência de notícias ACNUR em comunicado de imprensa.

O que ouvimos do solo através de nossas fontes curdas, é que existem apenas bombardeios aleatórios que estão acontecendo, há muitas famílias fugindo e tentando ir para áreas mais seguras, apenas para não serem bombardeadas naquelas supostamente áreas seguras, diz Houssney.

“Há muito caos e muitas pessoas são mortas.”

O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, afirma que deseja transformar áreas controladas pelos curdos em “zonas seguras” para refugiados sírios. Quando o Conselho de Segurança da ONU declarou uma “reunião de emergência” para discutir as ações da Turquia. Erdogan ameaçou enviar milhões de refugiados sírios para a Europa.

Houssney diz que uma nova ameaça está surgindo das ruínas deixadas pelos ataques aéreos da Turquia.

“Os primeiros alvos do bombardeio turco foram as prisões que mantinham os membros do ISIS, os curdos tentaram lidar com mais de 90.000 sobreviventes do ISIS entre os combatentes do ISIS e suas famílias – suas esposas e seus filhos, explica ele.

Quando os ataques aéreos destruíram as prisões curdas, os combatentes do ISIS entraram em vilarejos próximos com facas e começaram a massacrar pessoas.

Como o ACNUR observou acima, milhares de pessoas estão fugindo do norte da Síria. Se a Turquia não quiser refugiados , para onde eles irão?

O Líbano abriga o segundo maior número de refugiados da região, mas “muitas organizações sem fins lucrativos reduziram a quantidade de porções de alimentos que estão oferecendo porque os recursos estão começando a acabar”, diz Houssney.

“Isso vale para a nossa organização também. Recentemente, tivemos que reduzir pela metade a quantidade de porções de comida que recebemos mensalmente por meio de igrejas e de nossos centros ministeriais. ”

O Líbano tem uma das maiores dívidas públicas do mundo. No mês passado , o Líbano declarou estado de emergência econômica. Neste verão, o governo do Líbano aumentou a pressão sobre os refugiados sírios para voltarem para casa.

Pensar em receber mais uma onda de refugiados – nos deixa bastante impotentes, disse o governo do Líbano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui