Cristãos na Amazônia ficam entre a cruz e o motosserra

Cristãos na Amazônia ficam entre a cruz e o motosserra
Cristãos na Amazônia ficam entre a cruz e o motosserra

A ausência da igreja com o descaso do governo Brasileiro sobre os desmatamentos na  Amazônia, coloca os cristãos de muitas comunidades entre a cruz e o motosserra, assim descreve a missionária Marta Rueda, sobre a real situação dos esquecidos da cobiçada floresta tropical.

Atuando como missionária por vários anos na Amazônia, Rueda conhece de perto todas as dificuldades das comunidade ribeirinhas do Rio Amazonas. As necessidades dos povos que moram nessas regiões remotas da floresta, é do básico ao espiritual.

Após a cobiçada floresta, pela diversidade de suas riquezas ser destaque mundialmente pelas queimadas recentes, e colocar o Brasil em uma Saia Justa até mesmo na ONU, e despertar o interesse da igreja católica, a Santa Sé decidiu criar o sínodo da Amazônia.

Não diferente do interesse do resto do mundo, esse sínodo trilha o caminho colonizador do passado, nada mais é que uma desculpa apostólica para explorar o que eles não tem direito em uma terra soberana chamada Brasil.

O que coloca os cristãos da Amazônia entre a cruz e motosserra, é ganancia, a cobiça de políticos e agora líderes religiosos da igreja católica, que não aprenderam com os erros dos jesuítas na era Brasil colônia.

O que me levou escrever este artigo, foi uma matéria jornalística da Revista Piauí, sobre o tema, em que a missionária Rueda, se queixa do aumento dos evangélicos em seu campo missionário. Que Deus abençoe o povo sofrido da Amazônia, assim como os missionários católicos, e evangélicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui