Pastores são presos por explorar moradores de rua nos EUA

Pastores são presos por explorar moradores de rua nos EUA
Pastores são presos por explorar moradores de rua nos EUA

Na última terça-feira, mais de dez pastores da igreja Imperial Valley Ministries, foram presos acusados de conspiração, trabalho forçado, explorar moradores de rua, e outras acusações do ministério público americano da Califórnia nos EUA.

O pastor Victor Gonzalez, e onze outros líderes do Ministérios do Vale Imperial (IVM) foram acusados de submeter dezenas de pessoas desabrigadas ao trabalho forçado, e cativeiro das vítimas, incuindo menores de idade, de acordo o The San Diego Tribune.

Eles também são acusados ​​de conspiração – fraude contra o governo – servidão de documentos e fraude de benefícios. O ministério está sediado na Califórnia, mas possui cerca de 30 igrejas afiliadas nos EUA e no México.

“A acusação alega um terrível abuso de poder por parte das autoridades da igreja que tinham como alvo pessoas em situação de rua vulneráveis ​​com promessas de cama e refeições quentes”, disse advogado de acusação do ministério público americano no distrito sul da Califórnia, Robert Brewer.

“Essas vítimas foram mantidas em cativeiro, sem seus humildes meios financeiros, sua identificação, sua liberdade e sua dignidade.” A IVM alegadamente induziu as pessoas a entrar nas casas com promessas de comida e abrigo gratuitos.

Os participantes tiveram certeza de que receberiam recursos para eventualmente voltar para casa. As autoridades suspeitam que os líderes de IVM forçam os sem-teto a pedir dinheiro por nove horas por dia, seis dias por semana.

Os líderes depois pegariam o dinheiro arrecadado. Os pastores também teriam forçado os moradores a entregarem seus pertences e documentação e os trancaram em seus quartos. Eles também roubaram benefícios sociais e vale-refeição dos moradores, disseram os promotores.

Em alguns casos, foi dito às pessoas que, se fossem embora, o ministério levaria seus filhos.

O tráfico de seres humanos rouba as vítimas dos seus direitos humanos mais básicos, as vítimas do tráfico geralmente não são vistas pela sociedade, são deixadas em silêncio, diz Scott Brunner, um agente especial do FBI.

Hoje, o FBI se orgulha de acabar com o tráfico de trabalho supostamente cometido pelos líderes dos Ministérios do Vale Imperial em Imperial Valley e San Diego.

Uma lista de regras de para os sem-tetos incluia a proibição de sair de casa, a comunicação com os membros da família e a proibição de fazer chamadas telefônicas.

Você não deve discutir coisas fora da casa. Se receber alguma renda, 10% serão destinados ao dízimo, 30% à casa … e o restante será guardado para você pelo diretor.

Foi dito aos residentes que tivessem chuveiros de cinco minutos e “em nenhum momento” para trancar as portas do banheiro. Eles eram limitados a duas refeições por dia e proibidos de guardar comida em seus quartos.

Nenhuma das regras acima se aplica ao pastor ou à sua família, acrescenta a lista. Um residente diabético foi recusado com remédios e alimentos com baixo nível de açúcar no sangue, disseram os promotores.

Os promotores disseram que as janelas de algumas casas foram fechadas, levando um garoto de 17 anos a quebrar uma janela para escapar. O adolescente correu para uma propriedade vizinha e chamou a polícia.

Esses casos são poucos e distantes porque muitas vítimas vivem em cativeiro e com medo, sem poder para denunciar os crimes contra eles, disse Brewer. Os Ministérios do Vale Imperial se recusaram a comentar a acusação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui