Missionária salva crianças da prostituição na Tailândia

Não diferente da maioria das crianças abusadas, Lana Vasquez relata que foi abusada por amigos

Missionária salva mais de 50 crianças da prostituição na Tailândia
Missionária salva mais de 50 crianças da prostituição na Tailândia

A missionária americana Lana Vasquez, qua atua no resgate de crianças da prostituição na Tailândia, conta como o abuso sexual sofrido quando criança, foi o combustível para evitar que outras crianças não sofresse o que ela viveu.

Não diferente da maioria das crianças abusadas, Lana Vasquez relata que foi abusada por amigos que eram de sua confiança. “Eu sei que foi aquele momento que abriu a porta para muita dor e vergonha e muitas confusões na minha vida desde pequena”, contou ela para o canal ‘Nova Talk’, apresentado pelo pastor Maurício Fragale.

“Quando eu me senti limpa, pura e inteira, não me sentia daquele jeito desde criança, por causa do que aconteceu comigo. Então, prometi que nunca deixaria isso “traumas gerados pelo abuso” acontecer com uma criança de novo e que iria impedir de acontecer ou resgatar crianças daquela situação”, acrescentou.

Lana é Missionária e fundadora da organização ‘Life Impact International’, que atua entre outras nações, na Tailândia. O país está em primeiro lugar no mundo quando se fala em prostituição infantil. Bangkok está no topo do mundo nessa área, é muito famosa pelo turismo sexual com crianças, menores de idade.

Segundo ela, chegou ao ponto de haver 800.000 crianças forçadas a se prostituírem só na Tailândia. Quando eu ouvi isso, sabia que tinha que fazer alguma coisa para salva as crianças, destacou a missionária.

Mudanças de planos

No início de seu ministério, Lana viajou dos Estados Unidos para a Tailândia, com o objetivo de implantar o projeto no país e voltar aos EUA. Mas os planos foram mudados.

“Era para eu ter ficado na Tailândia por apenas dois meses e ajudar a organizar, a começar o trabalho. Mas 2 meses se tornaram 17 anos. Eu tinha apenas 24 anos e me tornei mãe de 52 crianças. Comecei com uma estratégia chamada ‘Prevenir, Resgatar, Curar’. Prevenir a exploração do tráfico infantil, crianças forçadas a se prostituirem ou serem escravizadas”, explicou.

A missionária alertou sobre a situação alarmante em que as crianças traficadas vivem na Tailândia.

“Na fronteira, crianças são vendidas como escravas, primeiro para pedir esmolas nas ruas. É o primeiro passo para ‘treinar’ essas crianças e o próximo passo é a exploração sexual. Esse passo é chamado de ‘seasoning’ “anestesiamento”. Você acaba com a vontade delas de fugir ou lutar.

As crianças são dessensibilizadas e ensinadas a pensar que essa é a vida delas, desde então, decidimos prevenir todas essas formas de exploração, disse ela.

Assista: