China força igrejas a fazer doação dos templos para o governo

Nova forma de perseguição para conter a fé - “Doação” forçada de igrejas

China força igrejas a fazer doação dos templos para o governo
China força igrejas a fazer doação dos templos para o governo

A China está coagindo igrejas a assinar contratos de “acordos de doação” obrigatórios para doar templos ao governo, autoridades apresentam aquisições forçadas como “legítimas”, a nova forma de perseguição para conter a fé – “Doação” forçada de igrejas.

Reduzir amplamente o número de igrejas para privar os fiéis de lugares para adorar é o meio mais comum pelo o qual que o, (PCCh) Partido Comunista Chinês, suprime e tenta eliminar o cristianismo.

Além das violentas demolições forçadas de igrejas, as autoridades também redirecionam à força e convertem as igrejas em locais de lazer o ou “legalmente” as ocupam através de doações forçadas, transformando locais de reuniões religiosas em escritórios do governo.

Entretenimento substitui religião

Em novembro de 2018, o Departamento de Assuntos Religiosos do condado de Qishan, sob a jurisdição da cidade de Baoji, na província noroeste de Shaanxi, desmantelou à força a cruz em uma igreja católica na vila de Luojiazhuang, alegando que o edifício era uma “construção ilegal” e colocou a igreja na lista de locais a serem demolidos.

Em abril, o governo local mudou seu plano e decidiu converter a igreja em um centro de atividades culturais e esportivas para os moradores. Esperando pelo menos salvar o edifício, a pessoa encarregada da igreja foi forçada a concordar.

Pouco tempo depois, a igreja foi alterada irreconhecível: os azulejos vermelhos no telhado foram pintados em paredes externas cinza e amarelas – brancas; a janela em forma de octógono da igreja foi alterada para uma forma quadrada.

Cartazes com os principais valores socialistas e outros slogans políticos foram exibidos nas paredes externas da igreja, e uma placa com a inscrição “Centro de Atividades Culturais e Esportivas dos Aldeões” foi colocada acima da entrada principal.

Igreja na china transformada em centro esportivo
Igreja na china transformada em centro esportivo

O altar dentro da igreja foi demolido. Em vez disso, foram trazidas mesas para jogar pingue-pongue ou xadrez chinês. Cartazes promovendo entretenimento chinês, como caligrafia e pintura ou tocando instrumentos e jogos nativos da China, eram afixados nas paredes internas.

Igrejas de três auto convertidos em escritório do comitê da aldeia

Em 20 de maio, sob pressão do governo, os fiéis de uma igreja de Três Eu na aldeia de Nanjialu, localizada no condado de Pucheng, sob a jurisdição da cidade Weinan de Shaanxi, foram forçados a remover a cruz no topo da igreja e o caráter chinês para “Amor” diretamente abaixo dele. Eles também foram obrigados a remover todos os símbolos religiosos.

Mas a perseguição não terminou aí. Em 1º de junho, oficiais do governo local ameaçaram a pessoa encarregada da igreja de demolir o prédio, a menos que ele o doasse ao comitê da vila. Não tendo outra escolha, ele assinou o “contrato de doação”.

A bandeira nacional chinesa foi imediatamente colocada no topo da igreja, com o emblema do PCCh embaixo. Em ambos os lados do muro da igreja, slogans relacionados à campanha “limpando crimes de gangues e eliminando o mal” foram apresentados. A igreja tornou-se oficialmente o escritório do comitê da vila.

Em 13 de junho, outra igreja de Três Eus, no condado de Pucheng, também foi reutilizada à força para um escritório do comitê da vila. A cruz no topo da igreja foi substituída pela bandeira nacional e os caracteres chineses de “Igreja Cristã” foram substituídos por um slogan de propaganda “As pessoas têm fé, o país tem poder e a nação tem esperança”.

Numerosas igrejas de Três Eus em toda a província central de Henan também foram assumidas pelo governo. Em maio, funcionários da zona de demonstração de integração urbana e rural da cidade de Sanmenxia exigiram que todas as igrejas não licenciadas e locais de reunião religiosa fossem confiscados e transferidos para o estado.

De acordo com os fiéis locais, mais de uma dúzia de locais de reunião do Três-Eu foram forçados a “doar” ao governo apenas na cidade Yangdiana da zona.

Depois de se recusar a assinar um “acordo de doação”, a pessoa encarregada de uma igreja de três pessoas na zona foi ameaçada pelo secretário da vila: “Você não pode argumentar com o Partido Comunista! Se você não assinar, a igreja será demolida.

Em junho, mais dois locais de reuniões do tipo “Eu-Três” em Henan – um na cidade de Kejing, em Jiyuan, e outro no distrito de Pingqiao , na cidade de Xinyang – foram forçados a doar seu prédio ao governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui