Biblioteca cristã destruída pelo Estado Islâmico no Iraque é reaberta

Biblioteca cristã destruída pelo Estado Islâmico é reaberta no Iraque
Biblioteca cristã destruída pelo Estado Islâmico é reaberta no Iraque

Uma biblioteca cristã que foi incendiada e destruída durante a invasão do grupo terrorista do Estado Islâmico, foi reaberta ao público da cidade de Qaraqosh no Iraque, neste mês de agosto.

Os militantes do EI invadiram a cidade de Qaraqosh em 2014, destruindo casas, igrejas e bibliotecas e deslocando dezenas de milhares de cristãos na área.

Qaraqosh tem a maior população cristã nas planícies de Nínive, norte do Iraque. A pequena cidade, também conhecida como Bakhdida, foi libertada da regra do EI em 2016.

Com o apoio da oraganização cristã pela liberdade, Portas Abertas e a Igreja Católica Siríaca em Qaraqosh, a biblioteca que teve muitos de seus livros queimados ou roubados agora reabriu suas portas.

O padre da Igreja Católica Siríaca, P. Duraid, disse: “Ela subiu das ruínas negras e dos destroços de demolição para um centro cultural. Sonhamos que será um espaço onde intelectuais, estudantes, autores, poetas e outros leitores de nossa aldeia possam se encontrar ou fazer pesquisa.”

A biblioteca restaurada, que faz parte do centro cristão de atividades sociais e culturais da cidade, foi nomeada em homenagem ao padre Louis Qasab, um padre altamente educado e amado de Qaraqosh.

Possui cerca de 650 livros no total, com categorias que variam de religião, ciência, ficção, política e literatura infantil.

Educar a geração mais jovem no Iraque
Educar a geração mais jovem no Iraque

De acordo com um membro do comitê da igreja, Labib al Katib, a biblioteca restaurada ajudará a educar a geração mais jovem: “Eu acredito que a biblioteca é muito importante para motivar as pessoas a ler e se tornarem melhor instruídas”.

Apesar da enorme destruição que ainda existe à nossa volta, as pessoas já começaram a perguntar sobre esta biblioteca para suas pesquisas ou estudos científicos.

Segundo as igrejas locais, mais de 5.100 famílias cristãs que foram forçadas a deixar suas casas há cinco anos agora retornaram à região e começaram a reconstruir novamente suas comunidades.

O Iraque é o número 13 na lista mundial de portas abertas, um ranking dos 50 países onde é mais difícil sair como cristão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui