Embaixador brasileiro discursa sobre Liberdade Religiosa na ONU

Embaixador brasileiro discursa sobre Liberdade Religiosa na ONU
Embaixador brasileiro discursa sobre Liberdade Religiosa na ONU

O embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Nestor Forster, discursa em defesa da Liberdade Religiosa em reunião do Conselho Econômico e Social da ONU na última quarta-feira (22), organizada pela Polônia.

Representando o Brasil, Foster falou sobre a “perseguição religiosa” sofrida pelos cristãos ao redor do mundo, causa defendida pela ministra Damares Alvez, que anunciou a criação de um comitê nacional de liberdade religiosa e de crença com iniciativas para garantir o pleno exercício da liberdade religiosa.

Leia na íntegra: + Não dá mais para admitir perseguição de cristãos, diz Damares Alves

Forster, destacaou também a preocupação do governo brasileiro “com os contínuos atos de intolerância e violência baseados em religião ou crença que são censurados o livre exercício da religião, sob alegado pretexto religioso ou baseadas em ideologia ateísta”.

Todos nós devemos ter consciência das vidas daqueles que já foram perseguidos e punidos por professarem sua fé, por exercerem sua liberdade religiosa. Embora isso possa parecer uma chaga distante, não devemos esquecer que o ódio, a intolerância e o preconceito tem sido ainda, infelizmente, a norma – não a exceção – em muitos lugares ao redor do mundo.

Assim como testemunhamos o terrível destino dos cristãos yazidis ou dos muçulmanos Rohingya, a destruição de igrejas e locais históricos em muitos países, o Brasil tem visto com grande preocupação a perseguição, discriminação e violência contra os cristãos em todo o mundo.

+ Governo Bolsonaro sai em defesa dos cristãos perseguidos na ONU

O governo brasileiro entende que não é suficiente defender a liberdade religiosa e a adoração em abstrato. Também é necessário assegurar que a fé desfrute da liberdade de expressão.

Tanto os governos quanto os líderes religiosos devem desempenhar seus respectivos papéis no combate ao ódio à religião e no repúdio às leis que restringem a liberdade religiosa.

O embaixador, Nestor Forster, encerrou seu discurso agradecendo a Deus com uma citação de Santo Agostinho: “Tu nos fizeste para Ti, ó Senhor, e nosso coração está inquieto até que descanse em Ti”.

Esperemos e rezemos para que o estabelecimento desta data especial para lembrar as vítimas da perseguição religiosa contribua para eliminar o fanatismo e a intolerância que tornam tão difícil para muitas pessoas encontrar o descanso para seus corações pregados por Santo Agostinho.

2 COMENTÁRIOS

    • Amém, obrigado pelo seu comentário Rogerio, realmente o mundo seria muito melhor se todos aceitar Jesus como salvador!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui