A perseguição aos cristãos na China está piorando, alerta escritor cristão

Prisões, interrogatórios brutais, interrupção de reuniões, espancamentos, destruição de livros bíblicos e cristãos

A perseguição aos cristãos na China está piorando, alerta escritor cristão
A perseguição aos cristãos na China está piorando, alerta escritor cristão

O escritor americano, Dr Michael Brown, no início desta semana fez um alerta sobre a sistêmica perseguição aos cristãos na China, impetrada pelo governo Chinês que está piorando cada vez mais, disse ao programa de rádio, Line of Fire.

Brown relatou uma consersa com alguns amigos cristãos que vivem e trabalham na China há muitos anos. O que eles compartilharam é algo arrepiante e sério, a perseguição está pior do que podemos imaginar, relata ele.

Primeiro, a repressão contra os crentes no país para não mencionar a repressão contra muçulmanos e outros, que não discutimos em detalhes, está ficando cada vez mais severa.

Apenas alguns anos atrás, havia sinais reais de mudança. A perseguição estava diminuindo e as liberdades estavam aumentando. Mas não hoje. Há uma tentativa sistemática de limpar o evangelho da nação.

+ Cristãos chineses guardam a Bíblia no coração por causa da perseguição

Até as igrejas nacionais de Três-Eu, nas quais havia alguns pastores reais da pregação do evangelho, agora estão praticamente desprovidas de tais líderes. E é verdade que o Partido Comunista está reescrevendo a Bíblia para torná-la adequada para seus propósitos. Essa, então, seria a Bíblia usada nessas igrejas administradas pelo governo.

Quanto às igrejas clandestinas, a repressão contra elas está se intensificando. Meus amigos têm colegas chineses cujos membros da família receberam sentenças de prisão perpétua por causa de sua fé.

Prisões, interrogatórios brutais, prisões, interrupção de reuniões, espancamentos, destruição de livros bíblicos e cristãos “não autorizados” são cada vez mais comuns. Em um exemplo que foi compartilhado, aqueles que possuíam bíblias não aprovadas e outros recursos foram atingidos com “multas duras e os livros destinados à destruição.

Mas não antes que eles (os materiais) fossem jogados em pilhas pela rua antes de serem levado embora … seguido pelo pastor que foi então enviado para a prisão “.

Certamente, muito disso já é conhecido há algum tempo e eu mesmo escrevi sobre isso, mais recentemente, em setembro passado. Mas, repetindo, a perseguição está aumentando e é arrepiante ouvir sobre isso em primeira mão.

Segundo, o presidente Xi realmente tem planos megalomaníacos. Ao remover os limites do mandato presidencial , ele está se preparando para ser imperador por toda a vida como meus amigos concordaram.

Não apenas isso, mas me disseram que o governo, de cima para baixo, parece estar em trancado com ele em particular, quando se trata de perseguir cristãos.

No passado, Pequim poderia dizer uma coisa e uma província local faria outra. Hoje fui informado que não é esse o caso. A cooperação e a harmonia são profundas.

Terceiro, embora o povo chinês tenha gostado de ter mais liberdades, está mais preocupado com uma economia saudável. E, como cada vez mais chineses têm mais e mais dinheiro, eles não se importam com as repressões de suas liberdades, que incluem maior monitoramento do dia-a-dia.

Não apenas isso, mas o governo agora está regulando em que dias certas fábricas podem funcionar e tendo mais a dizer sobre certos carros na estrada, o que está levando a menos poluição e mais céu azul.

Em termos simples, como as pessoas têm mais dinheiro nos bolsos e mais céus azuis sobre a cabeça, elas dão mais apoio ao Presidente Xi. De fato, meu amigo achou que se a China fosse à guerra, as pessoas se alistariam no exército em massa .

Quarto, meus amigos acreditam que a China está se tornando cada vez mais a antagonista no mundo de hoje e declararam claramente que alguém precisava enfrentar a agressão da China.

Quando perguntei se o presidente Trump poderia ser essa pessoa, eles responderam: “Os chineses gostavam de Obama, mas não o respeitavam. Eles não gostam de Trump, mas o respeitam”.

No momento, Trump está enfrentando a China no que diz respeito ao comércio, e parece que ele não tem intenção de recuar. Como não sou economista, limitarei meus comentários a essa frase, sem conhecer os detalhes de sua estratégia.

Mas também sei que o presidente tem pessoas próximas a ele que o informam sobre a perseguição de cristãos em países como China e Índia, e talvez aqui também Trump possa se posicionar. Ajudaria, especialmente se vinculado a sanções financeiras?

Possivelmente.

Mas, pelo menos, enviaria uma mensagem alta e faria a bola rolar. Talvez outras nações sigam o exemplo da América. A realidade é que uma China muito poderosa e muito perigosa está subindo sob nosso olhar, capaz de destruir muitos milhões de vidas.

Vamos orar para que Deus julgue a tirania da China, humere ou remova o Presidente Xi e ajude Sua Igreja perseguida. E vamos encorajar nosso governo a fazer o possível para recuar contra as más intenções da China.

2 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente usar a violência não é recurso humanista nem adequado.
    Mas também eu penso que as crenças têm chegado ao nível alarmante de “colonialismo religioso”.
    O cristianismo foi um recurso sistemático usado pelos colonos que hoje ainda não saimos dele.
    Não temos identidade própria por sermos lavados pelas crenças.
    Devemos respeitar as crenças de cada um sem apontarmos nomes de outras crenças como falsas.
    Que China tenha a crença dela e não vamos tar a querer entrar no país deles para colonizarmos religiosamente.
    Todas as crenças são para um Deus unico. Respeitemos isso.

  2. Fazer aí e mole, quero vê fazer aqui no Brasil,levo muito comigo, só um cristão não otários e nei um frasco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui