Raquel Dodge é contra foro privilegiado de Flordelis

Procuradora entendeu que o crime não tem ligação com mandato da deputada

Raquel Dodge é contra foro privilegiado de FlordelisA procuradora-geral da República Raquel Dodge é contra o foro privilegiado de Flordelis, e recomendou ao (STF) que as investigações sobre o assassinato do pastor, Anderson do Carmo, fiquem com a Polícia Civil e com o Ministério Público do Rio de Janeiro.

Raquel Dodge em parecer enviado enviado ao STF (Supremo Tribunal Federal), entendeu que a deputada federal, Folordelis (PSD-RJ), não tem direito a foro privilegiado caso passe ser investigada sobre a morte do marido o pastor, assassinado na casa do casal.

O parecer foi inviado ao STF no começo do mês, mas seu teor foi revelado ontem. Na última sexta-feira (26), outro parecer da PGR autorizou acesso do Ministério Público do Rio a autos de um processo no STF, que corre sob sigilo.

Desde que o pastor foi assassinado, muitos indicios apontam a participação da família da deputada, incluive filhos presos, arma do crime encontrada na casa do casal, contudo a deputada ainda não está sendo investigada formalmente.

O ministro Dias Toffoli, disse ontém que competência das investigações sobre Flordelis será anunciada na volta do recesso do judiciário, a partir desta quinta-feira (1º). O ministro Luis Roberto Barroso será o responsável pela análise do caso, que corre sob sigilo.

A cunhada da deputada já declarou em uma entrevista, que o mandante do crime está na de Flordelis. “Eu vendo tudo o que está acontecendo e tudo o que aconteceu com ele, o mandante do crime está dentro da casa”, afirmou ela.

Veja tudo sobre o caso do assassinato do pastor Anderson do Carmo:

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui