Não dá mais para admitir perseguição de cristãos, diz Damares Alves

Não dá mais para admitir a perseguição a cristãos, diz Damares Alves
Não dá mais para admitir a perseguição a cristãos, diz Damares Alves

Nos Estados Unidos, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, disse que não dá mais para admitir a perseguição e morte de tantos cristãos no mundo, e essa é uma preocuapação do governo.

A ministra também anunciou a criação de um comitê nacional de liberdade religiosa e de crença com uma coordenação nacional para promover iniciativas para garantir o pleno exercício da liberdade religiosa, em especial às religiões de matriz africana.

As religiões africanas são as mais atingidas por ataques de intolerância religiosa no Brasil, segundo dados do Disque 100, canal do governo para denúncias de violação de direitos.

Damares afirmou que a liberdade religiosa é um valor central das políticas públicas do país e defendeu a lei sancionada pelo presidente, Jair Bolsonaro, que permite que alunos faltem na escola por motivo religioso.

É preciso combater narrativas que promovam o ódio e repudiar legislações que restrinjam a liberdade religiosa. Entretanto, essas ações não são apenas responsabilidade dos governos. Os líderes religiosos também desempenham papel central em razão da influência que exercem na sociedade”, disse Damares.

No inicio do mês em Genebra, o governo já havia anunciado a preocupação do Brasil, com a preseguição religiosa, e seu compromisso com essa causa.

Veja mais notícias sobre cristãos:

Damares Alves abraça a causa dos cristãos perseguidos

Damares Alves vai ao EUA para falar sobre os cristãos perseguidos

Cristãos no topo da lista de perseguição

Quanto mais os cristãos são perseguidos, maior é o descaso da mídia

(Com Estadão)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui