Governo Bolsonaro sai em defesa dos cristãos perseguidos na ONU

Governo Bolsonaro sai em defesa dos cristãos perseguidos na ONU
Governo Bolsonaro sai em defesa dos cristãos perseguidos na ONU

O governo do presidente Jair Bolsonaro, saiu em defesa dos cristãos perseguidos, durante uma reunião na ONU que aconteceu em Genebra. O Brasil foi representado pelo secretário, Sérgio Queiroz, que atua na pasta, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, sobre o comando da ministra Damares Alvez.

A reunião aconteceu nesta segunda-feira (8) em Genebra, e foi organizado pelas, Missões Permanentes da Polônia, Brasil e Iraque, teve a participação de vários países, e tratou do tema da violência e perseguição por razões religiosas em todo o mundo.

Em um post no Isntagram, o secretário recebeu os parabéns e elogios da ministra, Damares Alves, que no mês passado em Buenos Aires, já havia anunciado a preocupação do Brasil, com a preseguição religiosa, e seu compromisso com essa causa.

“Em minha fala, fui ‘politicamente incorreto’ e fiz questão de enfatizar uma inconveniente verdade de que, embora diversas religiões sofram em países onde são minoria, os Cristãos são o grupo mais perseguido no mundo, de acordo com recentes relatórios, especialmente em países onde o Cristianismo é proibido”, escreveu Queiroz na rede social.

Sérgio Queiroz, é um pastor evangélico, e disse que 87% dos brasileiros declaram se cristãos e deve levar em conta “o sofrimento e perseguição” de que outros cristãos sofreram “no passado e hoje em todo o mundo. Portanto, é importante defender o direito das minorias religiosas “, disse ele.

O evento contou com o apoio da ONG ADF Internacional, que dentre suas pautas defende o ensino domiciliar e o combate à ideologia de gênero. Queiroz é um dos principais nomes do ministério comandado por Damares Alves.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui