Cristão é condenado à prisão por fazer culto de oração em sua casa

O culto, foi o suficiente para um vizinho denunciá-lo

Cristão é condenado à prisão por fazer culto de oração em sua casa
Cristão é condenado à prisão por fazer culto de oração em sua casa

Um cristão recém-convertido pai de dois filhos no noroeste da Argélia, foi condenado a dois meses de prisão e multado, por fazer um culto de oração em sua casa. Dias antes um juiz multou um proprietário de uma igreja.

Os promotores pediram uma sentença de seis meses de prisão e uma multa de 500 mil dinares argelinos (US $ 4,2 mil) pelo pai de 35 anos em Mostaganem , uma cidade costeira a cerca de 350 quilômetros a oeste da capital da Argélia.

O juíz que julgava o caso, porém ponderou e proferiu uma sentença mais branda, de dois meses de prisão e uma multa de 100.000 dinares (US $ 840) para o recém-convertido, que pediu anonimato porque teme por sua vida no país oficialmente muçulmano do norte da África.

Tudo aconteceu, após convidar um casal cristão para orar com ele, o que resltou em uma denuncia de organizar um culto cristão em sua casa, o que infringe a lei religiosa da Argélia de junho de 2006, que proíbe o culto não-muçulmano para igrejas não registradas.

A lei estipula que as igrejas devem obter a permissão de um comitê nacional para ser registrado, mas este comitê nunca se encontrou, e nenhum pedido da igreja foi oficialmente considerado ou aprovado, disseram as fontes.

O culto, foi o suficiente para um vizinho denunciá-lo e acusá-lo injustamente, tudo porque ele recebeu um casal cristão para orar juntos, ele está assustado e chocado com acusação,  disse um, que não pode ser identificado por razões de segurança.

A polícia intimou o cristão para interrogatório várias vezes, durante essas visitas à delegacia, o pobre teve que suportar uma terrível pressão e intimidação, embora ele fosse conhecido como um homem de paz”, disse o vizinho.

Outro caso de perseguição

Cristão é condenado à cinco anos de prisão por escrever sobre Jesus

Em Akbou , cerca de 185 quilômetros a leste da caiptal Argel, na província de Bejaia, a Kabylie Region, um juiz em 20 de junho, multou o proprietário de uma igreja que foi obrigada a fechar em outubro de 2018 .

Os promotores pediram uma multa de 500.000 dinares e seis meses de prisão por Amar Ait-Ouali, propritário do imovél da Igreja da Cidade de Refúgio, na aldeia de Azaghar perto de Akbou, por permitir uma tenda de adoração no imovél, depois que as autoridades fecharem o prédio da congregação de 300 membros em 16 de outubro de 2018. Em vez disso, o juiz multou a Ait-Ouali 50.000 dinares (US $ 420), disse Ait-Ouali.

“Não tenho medo deles, e toda a intimidação deles é apenas vento”, disse Ait-Ouali ao Morning Star News . “Tenho o direito de ser cristão e também tenho o direito de disponibilizar minha casa e minha terra à igreja . Tudo isso é injustiça, disse ele.

2 COMENTÁRIOS

  1. É triste vizinhos que coordenam com o governos islâmicos para castigar ou julgar cristãos, estão a piorar a situação deles na condenação por Cristo. Cristãos, continuem, Cristo está por vosso lado Eu Sempre disse, este tipo de comportamento é negativo, pois, Cristo vai lhes julgar deveriam aproveitar este tempo para se converter e aceitar a Cristo como seu Senhor e Salvador.

    • Verdade irmão Xavier, a Argélia precisa muito de nossas orações para que nossos irmãos cristãos possam desfrutar da liberdade em adorar nosso Senhor Jesus, alegremente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui