Cristão é condenado à prisão por fazer culto de oração em sua casa

O culto, foi o suficiente para um vizinho denunciá-lo

Cristão é condenado à prisão por fazer culto de oração em sua casa
Cristão é condenado à prisão por fazer culto de oração em sua casa

Um cristão recém-convertido pai de dois filhos no noroeste da Argélia, foi condenado a dois meses de prisão e multado, por fazer um culto de oração em sua casa. Dias antes um juiz multou um proprietário de uma igreja.

Os promotores pediram uma sentença de seis meses de prisão e uma multa de 500 mil dinares argelinos (US $ 4,2 mil) pelo pai de 35 anos em Mostaganem , uma cidade costeira a cerca de 350 quilômetros a oeste da capital da Argélia.

O juíz que julgava o caso, porém ponderou e proferiu uma sentença mais branda, de dois meses de prisão e uma multa de 100.000 dinares (US $ 840) para o recém-convertido, que pediu anonimato porque teme por sua vida no país oficialmente muçulmano do norte da África.

Tudo aconteceu, após convidar um casal cristão para orar com ele, o que resltou em uma denuncia de organizar um culto cristão em sua casa, o que infringe a lei religiosa da Argélia de junho de 2006, que proíbe o culto não-muçulmano para igrejas não registradas.

A lei estipula que as igrejas devem obter a permissão de um comitê nacional para ser registrado, mas este comitê nunca se encontrou, e nenhum pedido da igreja foi oficialmente considerado ou aprovado, disseram as fontes.

O culto, foi o suficiente para um vizinho denunciá-lo e acusá-lo injustamente, tudo porque ele recebeu um casal cristão para orar juntos, ele está assustado e chocado com acusação,  disse um, que não pode ser identificado por razões de segurança.

A polícia intimou o cristão para interrogatório várias vezes, durante essas visitas à delegacia, o pobre teve que suportar uma terrível pressão e intimidação, embora ele fosse conhecido como um homem de paz”, disse o vizinho.

Outro caso de perseguição

Cristão é condenado à cinco anos de prisão por escrever sobre Jesus

Em Akbou , cerca de 185 quilômetros a leste da caiptal Argel, na província de Bejaia, a Kabylie Region, um juiz em 20 de junho, multou o proprietário de uma igreja que foi obrigada a fechar em outubro de 2018 .

Os promotores pediram uma multa de 500.000 dinares e seis meses de prisão por Amar Ait-Ouali, propritário do imovél da Igreja da Cidade de Refúgio, na aldeia de Azaghar perto de Akbou, por permitir uma tenda de adoração no imovél, depois que as autoridades fecharem o prédio da congregação de 300 membros em 16 de outubro de 2018. Em vez disso, o juiz multou a Ait-Ouali 50.000 dinares (US $ 420), disse Ait-Ouali.

“Não tenho medo deles, e toda a intimidação deles é apenas vento”, disse Ait-Ouali ao Morning Star News . “Tenho o direito de ser cristão e também tenho o direito de disponibilizar minha casa e minha terra à igreja . Tudo isso é injustiça, disse ele.