Coreia do Norte obriga crianças ver execuções de familiares cristãos

"Isso poderia acontecer com vocês", teria dito uma das autoridades à multidão.

Coreia do Norte obriga crianças ver execuções de familiares cristãos
Coreia do Norte obriga crianças ver execuções de familiares cristãos

Coreia do Norte obriga crianças e membros da familia, ver execuções de cristãos que são senteciados à morte. Execuções são realizadas sob ordem do regime ditatorial, muitas acontecem em locais públicos.

De acordo com a rede de notícias BBC, as sentenças e execuções, não ocorriam apenas dentro dos campos trabalhos forçados ou prisões da Coreia do Norte, mas também fora deles.

O documento denuncia décadas de assassinatos por crimes que vão desde roubar uma vaca até assistir à televisão sul-coreana.

O relatório, intitulado Mapping the Fate of the Dead (Mapeando o Destino dos Mortos, em tradução livre), revela que as execuções públicas aconteciam perto de rios, campos, mercados, escolas e ginásios esportivos.

E chegavam a reunir pelo menos 1 mil pessoas para assistir à aplicação da pena de morte, segundo o grupo de direitos humanos.

+ Guarda perseguidor de cristãos se entrega a Cristo na Coreia do Norte

Execuções públicas

O documento denuncia ainda que membros da família das pessoas sentenciadas à morte, incluindo crianças, às vezes eram forçados a assistir ao evento. Além disso, os corpos eram raramente entregues aos familiares, tampouco os locais de sepultamento eram informados.

A pessoa mais jovem a testemunhar uma execução pública tinha sete anos, segundo o relatório.

Algumas sentenças também seriam aplicadas dentro de unidades de detenção, como prisões e campos de trabalho – onde condenados por crimes políticos são forçados a trabalhar em atividades como mineração e extração de madeira.

Um desertor detido em um campo de trabalho no início dos anos 2000 descreveu como 80 prisioneiros foram obrigados a assistir ao assassinato de três mulheres acusadas de tentar fugir para a China.

“Isso poderia acontecer com vocês”, teria dito uma das autoridades à multidão.

O relatório afirma que as execuções são “um dos principais métodos de incitar o medo e dissuadir os cidadãos de se engajarem em atividades consideradas indesejáveis ​​pelo regime, que mais persegue cristãos no mundo.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui