Pastor é expulso da Irlanda após ser acusado de homofobia

O pastor, contou que estava indo para a Irlanda para pregar o evangelho de Jesus Cristo.

Pastor é expulso da Irlanda após ser acusado de homofobia
Pastor é expulso da Irlanda após ser acusado de homofobia

O pastor conservador, Steven Anderson, da Igreja Batista “Faithful Word Baptist Church” no Arizona EUA, foi expulso da Irlanda, após ser acusado de homofobia. O pastor estava em Dublin, quando ouviu em uma rádio, sobre uma orden contra ele.

O ministro irlandês da Justiça, Charlie Flanagan, assinou uma ordem executiva impedindo de entrar no país para pregar um sermão, que estaria agendado para acontecer no final deste mês, dia 26.

Anderson explicou que não recebeu nenhum aviso oficial de sua expulsão, apenas que ele ouviu através da, Rádio Grapevine, no domingo, que o ministro Flanagan disse, que assinou uma ordem de expulsão contra ele de efeito imediato, sob a seção 4 do Ato de Imigração de 1999.

O pastor contou, que tinha vindo à Irlanda, para pregar o evangelho de Jesus Cristo. “Minha visita não teve absolutamente nada a ver com homossexualidade. A mídia que se fixa nesses temas polêmicos, disse ao Theworldnews.

Falando à uma rádio na Irlanda, Anderson disse que ele não apelaria da proibição do ministro Flanagan,“Eu não me humilharia para essa pessoa perversa e má. Ele é anti a verdadeira palavra de Deus”.

Liam Herrick, diretor executivo “Conselho Irlandês de Liberdades Civis”, pediu ao ministro da Justiça para se explicar melhor, por que ele usou os poderes executivos para impedir, o Sr. Anderson de visitar a Irlanda.

Um porta-voz do ministro disse que não comentaria, além de confirmar que assinou uma ordem executiva com efeitos imediato no interesse da política pública, impedindo à entrada do pregador no país.

Esta não é a primeira vez que o pastor Bastista é banido de um país – na verdade, é a 32ª vez. “Não fiquei realmente chocado que a Irlanda é o número 32”, disse Anderson no programa da rádio. “Tenho orgulho de ser banido em todos esses países”, acrescentou ele.

Ele agradeceu a Irlanda por tê-lo banido.

A internet é muito maior do que eu, estou recebendo muito mais audiência, porque a mídia me colocou nas primeira páginas,”Então, a menos que eles proíbam a internet na Irlanda, eu não estou realmente proibido na Irlanda.”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui