Siga-Nos

Brasil

Gaviões da Fiel será processada por usar Jesus em desfile polêmico

Publicado:

em

Líderes da Bancada evangélica disse que desfile da Gaviões da Fiel “não é arte, é crime”

Líderes da Bancada evangélica disse que desfile da Gaviões da Fiel “não é arte, é crime”

O polêmico desfile da Gaviões da Fiel despertou revolta nos líderes da Bancada evangélica ao levar para o carnaval de São Paulo, Satanás e Jesus num embate em que o satanás vence o maior símbolo da Fé cristã.

A comissão de frente da escola encenava uma disputa onde “Jesus e Satanás” aparece lutando. Após a polêmica causada, a escola publicou em suas redes sociais fotos, em que Jesus sai vencedor da disputa, com os dizeres “Jesus venceu o mal”. Porém isso contrária o que o próprio coreógrafo da escola disse no final do desfile no camarote da Rede Globo.

“A proposta da Gaviões da Fiel era chocar a Fé cristã no desfile polêmico”

Segundo o coreógrafo Edgar Junior da Gaviões afirmou numa entrevista após o desfile que realmente era a figura de Jesus e que fez tudo isso para “chocar” mesmo, respondendo ao comentarista que pensava ser um tal de Santo Antão.

“O foco era chocar, a comissão de frente foi incrível e alcançou nosso objetivo, que era essa polêmica com a fé de cada um”, disse Edgar ao passar pelo camarote da Globo.

Frente Parlamentar Evangélica da Câmara dos Deputados disse, em nota divulgada nesta segunda (4), manifestar “profunda indignação e repúdio ao espetáculo” apresentado na madrugada deste domingo (3) pela escola de samba Gaviões da Fiel em seu desfile polêmico.

Para o presidente da bancada evangélica, Lincoln Portela (PR), “uma apresentação pública ofensiva e desrespeitosa a todos nós, cristãos, ao vilipendiar e escarnecer o Senhor Jesus Cristo e a nossa fé”.

Diz a nota assinada por; Portela: “Entendemos que aquela apresentação não é arte, é crime. Nenhum direito é absoluto, logo o direito à manifestação artística não se sobrepõe à inviolabilidade da consciência e da crença”.

A deputada federal Lauriete, que se separou do o ex-senador Magno Malta, também disse que vai acionar a Procuradoria contra a Gaviões. “São cenas preconceituosas, afrontosas e de vilipêndio ao sagrado para o povo cristão, que tem também meu repúdio.”

“Manifestações dessa natureza estimulam o desrespeito e a intolerância, caminho inverso àquele que nós, brasileiros, estamos buscando consolidar  continuadamente”, afirma a bancada evangélica.

Candidata derrotada a deputada federal e ex-feminista convidada para trabalhar no ministério de Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), a católica Sara Winter afirmou à Folha que entrará com representação no Ministério Público contra a Gaviões.*Com informações Folha de São Paulo.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Trending