Egito condena trinta homens a prisão por planejar ataque em Igreja

Cristãos em Alexandria enfrentaram uma série de ataques

Egito condena trinta homens a prisão por planejar ataque em Igreja
Egito condena trinta homens a prisão por planejar ataque em Igreja

Egito – Trinta homens foram condenados a 10 anos de prisão e perpétua no sábado por planejar um atentado suicida contra uma igreja na cidade egípcia de Alexandria e outras acusações, disse uma autoridade da corte.

Autoridades disseram no momento de suas prisões que os réus abraçaram as idéias do grupo do Estado Islâmico e receberam treinamento no exterior e no Egito.

Vinte dos acusados ​​que compareceram ao tribunal, vestidos com trajes prisionais brancos, não reagiram às sentenças, e não houve comentários imediatos dos advogados que os representavam. Os outros 10 ainda estão em fuga e foram sentenciados à revelia.

O ataque à igreja não aconteceu. Mas os cristãos minoritários enfrentaram uma série de ataques em Alexandria e outras partes do Egito nos últimos anos.

O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade por atentados suicidas contra igrejas em Alexandria e Tanta, em abril de 2017, que deixaram 45 mortos.

Os acusados ​​também foram acusados ​​de planejar a explosão de uma loja de bebidas na cidade mediterrânea de Damietta, juntando-se a um grupo ilegal e possuindo armas e explosivos.

Dezoito deles foram condenados a prisão perpétua, com 25 anos no Egito, oito com 15 anos de prisão e quatro sentenciados a 10 anos, disse o chefe do Tribunal Criminal de Alexandria, no Cairo.

As autoridades egípcias reprimiram os grupos islâmicos desde que o presidente Abdel Fattah al-Sisi liderou o golpe militar de 2013 do primeiro presidente do Egito, Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana.*Informções Eyewitness

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui