Pastor é acusado de matar jovem com cinco tiros no RJ

Pastor é acusado de matar jovem com cinco tiros no RJ
Pastor é acusado de matar jovem com cinco tiros no RJ

Um pastor evangélico de 45 anos, é acusado de matar um jovem, com cinco tiros no início da tarde desta segunda, em São João da Barra no (RJ), se entregou na 145ª Delegacia de Polícia da Barra, na noite desta quarta-feira (20).

O religioso identificado como pastor Israel Maciel Gonçalves Ribeiro, estava foragido desde segunda-feira (18), após ser acusado de assassinar o jovem Lucas Muniz Abucezze, 21 anos, que teria entrado em uma discussão com o pastor.

Segundo depoimento do pastor na delegacia, ele explicou que havia muitas discussões, entre ele e a vítima, que era usuário de drogas e sempre xingava os fiéis da igreja, e que ameaçava a família do pastor, e dizia sempre que iria matar o pastor.

Na noite anterior do crime, a vítima havia ameaçando a vida do pastor novamente, dizendo que iria mata-lo, há relatos que ele teria quebrado uma garrava e que iria cortar a garganta do pastor.”, após um incidente na porta da igreja, explicou a delegada Madeleine Farias.

Ainda segundo o depoimento, que por conta dessas ameaças, o pastor passou a andar armado com um revólver, calibre 32, para se proteger do Lucas, e que no dia do crime ele estava concertando a caminhonete dele que estava estacionado em frente à igreja, quando o Lucas se aproximou e começou a xingar e ofendê-lo e partiu para agredi-lo.

Nesse momento, o pastor pegou a arma que estava dentro da caminhonete e efetuou o primeiro disparo que pegou no tórax de vítima, Lucas se virou, correu ele deu mais um ou dois disparos no caminho, entre a igreja e o local que o corpo foi encontrado. Aí, por final, ele deu o último tiro, no crânio que matou a vítima.

Ainda de acordo com a delegada, uma pessoa também foi presa em flagrante por falso testemunho. “Essa testemunha se apresentou a delegacia narrando que ela estava com o pastor dentro da Igreja, no momento do crime para a polícia” Ela prestou novo depoimento, pagou a fiança RS 1 mil e foi liberada.”, encerrou a delegada Madeleine Farias.*Com informaçoes do NF Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui