Grupo de cristãos ajudam vítimas de ataque químico na Síria

Grupo de cristãos ajudam vítimas de ataque químico na Síria
Grupo de cristãos ajudam vítimas de ataque químico na Síria

Grupo de ajuda humanitária de cristãos, em conjunto com Ajuda Mundial e Ajuda à Igreja que Sofre, ajudam os serviços de emergência sírios socorrendo as vítimas do ataque químico na Síria que vitimou cerca de 40 pessoas e deixando várias gravemente debilitadas noite do sábado passado.

Homens, mulheres e crianças ficaram ofegantes e espumando pela boca na cidade de Douma, após a exposição ao que os grupos de monitoramento descrevem como uma mistura de gás cloro e o agente químico conhecido como sarin.

A Ajuda Mundial está fornecendo medicamentos, alimentos e água limpa aos refugiados sírios que fogem da violência e da barragem de artilharia que ocorreu após o ataque químico. Os suprimentos estão sendo entregues através dos parceiros da organização, localizados não muito longe de onde o ataque aconteceu.

“Temos uma clínica médica móvel que fica a menos de um quilômetro de onde este recente ataque químico ocorreu e eles estão tratando os sírios enquanto falamos. E estamos fornecendo alimentos e remédios e água limpa e roupas e higiene e fórmula infantil. O que quer que possamos colocar em suas mãos para ajudá-los a sobreviver”, disse Vernon Brewer, fundador e CEO da Ajuda Mundial, à CBN News.

Brewer descreveu a cena como uma zona de guerra. Muitas casas foram destruídas, forçando inúmeras famílias a fugirem apenas com as roupas nas costas.

A Ajuda Mundial está fazendo mais do que fornecer ajuda de emergência. A organização também está atendendo às necessidades espirituais dos sírios feridos.

“Estamos intervindo e nos mobilizando a oração. Estamos orando por esses refugiados como se fossem nossos próprios filhos e nossos próprios netos”, explicou Brewer. “Estamos tentando ser as mãos e os pés de Jesus. Não apenas salvar vidas, mas mostrar-lhes o amor de Jesus Cristo, sendo as mãos e os pés de Jesus na terra”.

Muitos sírios se sentem traídos pela comunidade global e se encontram desamparados em meio a uma sangrenta guerra civil que já dura sete anos.

“Eles não sabem mais em quem confiar. Existe uma atmosfera de desconfiança e, certamente, uma atmosfera que o governo deles não apenas falhou, mas que o governo deles está por trás de todos esses ataques brutais”, ele compartilhou.

Brewer diz que os cristãos no Ocidente podem ajudar orando pela paz e apoiando os esforços humanitários naquela região.*Informações Guia-me

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here