Foi Deus que me salvou, disse mulher empurrada em metrô de SP

Jussara foi empurrada no metrô Conceição, em São Paulo
Jussara foi empurrada no metrô Conceição, em São Paulo

Foi Deus que me salvou, não tenho dúvida, disse a auxiliar administrativa Jussara Araújo de Souza, de 23 anos, que na última terça-feira, 9, escapou da morte após ser empurrada por um desconhecido na estação de metrô Conceição, da Linha 1 – Azul do metrô em São Paulo.

O incidente aconteceu por volta das 14h40, quando a jovem se dirigia para o trabalho na região central de São Paulo. Jussara esperava a chegada do metrô quando foi empurrada pelo auxiliar de limpeza José da Silva, 55.

Jussara levou 30 pontos na perna ao ser empurrada no metrô
Jussara levou 30 pontos na perna ao ser empurrada no metrô

Jogada contra o fosso por onde passam os vagões, a jovem contou, em entrevista ao Uol, que não teve tempo para se defender ou desviar do metrô. “Nem tive tempo de me mexer, que o metrô chegou. Do jeito que caí, fiquei. Na hora pensei: ‘morri’. Aí passaram quatro vagões em cima de mim e constatei que escapei por um milagre”, detalhou.

Traumatizada, Jussara disse que não conseguiu ir à delegacia nesta quarta-feira, 10, localizada na Barra Funda, por conta do ocorrido. Reafirmou não conhecer o agressor e negou que ele tenha falado alguma coisa antes de cometer o crime. “Foi Deus que me salvou, não tenho dúvida. Mas o que me impressiona é como que uma pessoa dessa, aparentemente com problemas mentais, passa pelas catracas do transporte livremente. Não consigo mais me sentir segura pegando metrô”.

Mãe de três filhos, de 6 e 4 anos, além de um bebês de 11 meses, Jussara teve 30 pontos na perna e hematomas pelo corpo. A Polícia Civil informou que Silva alegou que passa por problemas pessoais e se vingou na vítima. Ele foi indiciado por tentativa de homicídio.

Vídeo homem que empurrou mulher no metrô de SP

Com informações do Uol 

COMPARTILHAR